Metade da população mundial sofre de pesadelos ocasionais

A percentagem é avançada por um psicólogo clínico português, que recomenda um treino com imagens mentais positivas. Antes que seja tarde de mais!

Os pesadelos ocasionais são comuns em cerca de metade dos adultos. Quem o garante é Fernando Magalhães, psicólogo clínico no Centro Clínico e Educacional da Boavista. No entanto, se habitualmente tiver sonhos muito perturbadores, o especialista aconselha-o a corrigir alguns aspetos da sua vida. «Eles são caracterizados por imagens mentais muito realistas e por pensamentos e emoções negativos que fazem aumentar o batimento cardíaco e até acordar», refere o médico.

«Poderão, mesmo, ser recordados como algo assustador», esclarece ainda o especialista. Podem, portanto, estar associados a outro problema subjacente, como casos de stresse pós-traumático, ansiedade ou depressão, pelo que o psicólogo alerta para a necessidade de redefinir a forma como lida com o stresse e a ansiedade. «Se existir alguma situação atual stressante na sua vida, deve ser gerida de forma a que não leve preocupações para o quarto», recomenda o psicólogo clínico.

«Por isso, cumpra as boas regras da higiene do sono, corte com substâncias estimulantes e crie um ambiente relaxante no quarto. Use o humor sobre o pesadelo. Ao rir-se sobre ele permite sentir-se menos vulnerável. Converse com alguém sobre os seus sonhos e preocupe-se apenas com o que é útil. «Em casa, procure ter bons pensamentos, treinando imagens mentais positivas, calmas e pacíficas antes de ir para a cama, como pensar numa praia paradisíaca», aconselha ainda o especialista.

artigo do parceiro:

Comentários