Massagem do Bebé

Saiba qual a importância da massagem infantil e faça deste um momento de aproximação com o bebé.

O nascimento de um bebé é normalmente motivo de grande alegria, mas ao mesmo tempo de grande incerteza e o despertar de muita ansiedade nos novos pais.

A passagem de uma relação a dois para uma a três implica um período de adaptação, que nem sempre é fácil. A massagem ao bebé poderá ser uma estratégia que os pais têm ao seu dispor para, através da utilização das mãos, aprofundarem o conhecimento entre ambos.

A massagem é uma técnica milenar, tendo sido utilizada desde sempre em países como a China, Índia ou Egipto. Na Índia, a massagem foi perpetuada ao longo dos séculos, sendo uma tradição que passa de mãe para filha.

Foi graças a Ashley Montagu, Frederick Leboyer e Vimala McClure que hoje se escreve e se fala sobre a importância da massagem infantil. Através daquilo que estes autores observaram na Índia, ajudaram a divulgar esta técnica nos países ocidentais e chamaram a atenção para os benefícios que daí advêm.

Em Portugal, há já alguns anos que os Fisioterapeutas ensinam a massagem dos bebé aos pais, integrada nos cursos de pós-parto ou separadamente. 

Proximidade entre pais e bebés

A massagem infantil permite a proximidade entre pais e bebé. Através do contacto visual, do contacto da pele, da vocalização e da relação que se estabelece, é possível criar uma forte comunicação, permitindo uma sincronia entre ambos.

Pais e bebé aprendem a melhor se conhecerem através da estimulação dos vários sentidos, pelo cheiro, pelo olhar, pelo toque e pela voz.

Todos os bebés são diferentes, por isso os pais têm que se saber adaptar e aprender a ler as pistas que o bebé lhes dá, e que permite perceber o que o bebé gosta ou não ajudando os pais a alterar o que estão a fazer ou mesmo parar.

Este respeito permite aumentar a confiança e o amor entre ambos. Através da massagem infantil é possível a construção da uma ligação forte entre pais e bebé, onde se utilizam e apuram os sentidos.

Saiba quais os benefícios da massagem para o bébe na próxima página

Quais os benefícios

Os benefícios que advêm da massagem têm sido suportados por diversos trabalhos de investigação. Entre eles, podemos destacar alguns, tanto para o bebé como para os pais:

• Permite a construção de uma relação saudável, equilibrada e de respeito mútuo, o que leva à criação de laços mais fortes entre pais e bebé.
• Facilita a comunicação, o conhecimento entre ambos e o aumento da auto-estima, permitindo um vínculo sólido.
• Alivia as dores (cólicas e dentes).
• Estimula o sistema imunitário, a libertação de hormonas e a digestão, permitindo o ganho de peso.
• Aumenta o estado de alerta, diminui o stress e a ansiedade, resultando um bebé mais calmo e com melhores padrões de sono.
• Promove um estádio de bem-estar.

Os encontros que se promovem, permitem ir um pouco mais além, são espaços para troca de informações, de despiste de alterações no bebé e de convívio com outros casais. O facto de partilharem o espaço com outros pais, permite desmistificar medos e potenciar as suas capacidades. É importante que o pai se deixe envolver pela massagem, pois o bebé deve estar familiarizado com os dois. Estes começam a lidar com os seus filhos com maior à-vontade, depois de aprenderem a compreender as suas reacções.

Quando iniciar?

A massagem promove a estimulação dos 5 sentidos, por isso, quanto mais pequeno for o bebé mais rapidamente ele se irá cansar. Sendo assim, o 1º mês é um mês de adaptação para o bebé ao seu novo mundo. Os cursos de massagem infantil iniciam-se geralmente por volta do 1º mês de idade.

A massagem pode ser ensinada aos pais em contexto de hospital ou clínica, mas deve ser em casa que os pais devem dar continuidade à sua prática. Em ambiente familiar o bebé aprende a conhecer os seus pais, a sua casa, a lidar com a temperatura, com a luz, com o som, etc. - Ambiente

• O ambiente deve ser calmo, devem estar confortáveis, tranquilos e sem outras pessoas a perturbar.

• A temperatura deve ser agradável para poder despir o bebé e este não ter frio. Usar de preferência luz natural, evite a luz directa sobre o bebé.

• Tenha atenção às unhas, estas devem estar curtas. Os anéis e pulseiras devem ser retirados e tudo o que possa magoar o bebé.

• Para a massagem utilizar um óleo adequado à pele do bebé.

• Necessita de uma toalha e de um resguardo para colocar por baixo do bebé, pois este vai estar despido.

• Tenha atenção ao local que escolhe para fazer a massagem, de preferência utilize um colchão no chão, pois os bebés mexem-se muito e assim evita-se acidentes.

Saiba quando deve fazer a massagem ao bebé na próxima página

A melhor hora

O bebé ao longo do dia passa por diferentes fases que vão desde o dormir profundamente, dormir leve, sonolento, acordado mas calmo, acordado mas activo e o chorar.

O reconhecimento destas fases do bebé é fundamental. Estas vão variando ao longo do dia, devendo a massagem ser feita preferencialmente quando o bebé se encontra no estádio vigil, ou seja, quando está acordado, receptivo e alerta, mas calmo.

A mãe/pai devem fazer coincidir a sua disponibilidade com esta fase, estando livres de outras tarefas, calmos e disponíveis para o bebé. Estes factores são importantes na criação do vínculo e no crescimento de conhecimento entre ambos.

É importante que se crie rotinas no bebé, pois isso é uma forma de lhe dar segurança. Deste modo, ele pode prever como decorre o seu dia. Com a hora da massagem também é importante que mantenha a mesma hora todos os dias.

Pistas do bebé

Aprenda a reconhecer quando o bebé está contente e quer continuar ou quando já está cansado e quer descansar. Eis algumas que ele pode apresentar:

Quando está disponível

-Sinais faciais de alerta (olhos bem abertos, face reluzente, sobrancelhas levantadas, olhos fixos nos pais, cabeça levantada).

-Mãos abertas com dedos relaxados e ligeiramente flectidos.

- Emissão de sons (palro, balbucio, falo ou emito sons semelhantes aos de comer.

- Sorrir.

- Forte contacto visual.

- Movimentos suaves com os quatro membros.

Quando não está disponível

Emite sons como choramingar, soluçar, choro forte.

Face franzida, cabeça baixa, olhos a fechar.

Aumento dos sons de sucção, bocejo.

Sem contacto visual, foge de nós.

Movimentos rápidos com os quatro membros, dá pontapés, e as mãos tentam afastar os pais.

Arqueio o corpo, digo que não com a cabeça e os ombros estão levantados.

Vínculo entre pais e filhos

Da parte dos pais, aqueles que experimentam e aprendem a massagem infantil têm-se sentido mais enriquecidos. Isto porque lhes é mais fácil comunicar com os seus filhos, decifrar as pistas que eles dão, descobrir o que lhes dá prazer e como lhes aliviar as cólicas. Tudo isto vai permitir aumentar o bem-estar da família e facilitar a criação de vínculos fortes entre pais e bebé.

Texto: Sónia Bárcia, Fisioterapeuta, GIFSM
Fotografia: Manual completo da Gravidez e do bebé, Alison Mackonochie, Editorial Estampa

artigo do parceiro:

Comentários