Conheça a massagem terapêutica

A aplicação da massagem terapêutica expande-se para além do gabinete, entrando nas casas dos clientes, em hospitais, etc.

À medida que esta forma de trabalho corporal ganha popularidade e tem avanços favoráveis ao nível da investigação, o potencial cliente precisa de conhecer melhor esta modalidade para perceber como o poderá “afectar” positivamente de forma global e holística.

Um das modalidades com maior aceitação, pertencente às emergentes formas de medicina complementar, é a massagem. Em 2003, 27% dos hospitais nos Estados Unidos utilizavam-na de forma regular e com implementação permanente.

Pela experiência pessoal como terapeuta, Hugo Pedrosa afirma que “qualquer cliente que saia das nossas mãos sente, de forma evidente, diversos benefícios após uma sessão de massagem.

De facto, pessoas que nunca receberam qualquer forma de trabalho corporal, geralmente ficam pasmadas por terem demorado tanto tempo a descobrir esta modalidade. Se os atletas recebem massagens numa base regular com objectivos de preparação, manutenção e cuidado, qualquer indivíduo também deveria considerar a integração da massagem terapêutica no seu plano de saúde – representa sem dúvida um investimento com retorno”.

A massagem

Muitas pessoas não estão particularmente esclarecidas acerca da sessão de Massagem, desta forma, podem ter ansiedade acrescida só pela dúvida do que se vai desenrolar. O primeiro passo que o cliente deverá dar é a escolha/localização do terapeuta. Escolha/ Localização do terapeuta

Duas abordagens mais comuns são, questionar amigos ou familiares para a recomendação de um terapeuta, ou seleccionar um local onde o serviço esteja disponível. Obviamente que não é fácil escolher ou ter garantias quando escolhemos um técnico. Na primeira consulta o cliente pode e deve fazer uma série de perguntas ao terapeuta, que ele deverá saber responder.

Existem evidências da eficácia e segurança da massagem? Que experiência possui? Quantos tratamentos podem ser ajustados ao problema? O que é um prazo razoável para uma tentativa “justa” de tratamento? Quais são os custos de um plano de tratamento? Quais são os possíveis riscos/efeitos colaterais do tratamento? Quais as datas e horários disponíveis? Em que tipo de trabalho corporal o técnico recebeu formação e/ou se especializou? Quais os honorários para sessões de 60 e 30 min? Que técnica está a realizar e qual a sua utilidade?

Obviamente que estas não são questões frequentes, já que na maioria dos casos, os clientes são leigos e pouco exigentes no que diz respeito ao trabalho manual que desenvolvemos no seu corpo. No entanto, e dado que estas modalidades vão adquirindo cada vez mais aceitação, também os clientes se consciencializam para a importância de qualquer trabalho que manipula directamente os tecidos moles. Ou seja, deveremos estar preparados.

Saiba mais na próxima página

Sessão

Quando o cliente chega, o terapeuta deverá ter à sua disposição um formulário de anamnese que deverá ser posteriormente assinado. Após o seu preenchimento este documento pode ser analisado pelos dois, e questões adicionais podem ser colocadas. Antes da sessão, o técnico “planeia” com o cliente o trabalho que vai efectuar

- O terapeuta deverá sair da sala para que o cliente se coloque na marquesa da forma como foi instruído.

- A massagem não deverá iniciar-se num ambiente demasiado escuro, com risco de o terapeuta não se aperceber de algumas condicionantes à realização da massagem.

- Não deverá ser o cliente a “escolher” o tipo de toque que aprecia, mas sim o terapeuta que deve adequar a quantidade de pressão e velocidade (componentes críticas) às necessidades do tecido e do indivíduo.

- Após o final da massagem o terapeuta abandona a sala para que o cliente se possa vestir tranquilamente.

- No fim alguns conselhos são dados, principalmente a necessidade de beber água e de repousar após a massagem (o que potencia os seus efeitos).

- Antes de abandonar o local o cliente decide se pretende marcar nova sessão (esta questão não deve ser esquecida).

- As marcações podem ser semanais, quinzenais e mesmo mensais, dependendo apenas da preferência do cliente ou da necessidade de cumprir um plano de tratamento delineado por nós.

Definição de Massagem Terapêutica

Uma definição de massagem terapêutica considera que representa o toque estruturado que inclui segurar, aplicar pressão, posicionar e mobilizar os tecidos moles do corpo, através de técnicas manuais e da utilização de ferramentas visuais, cinestésicas, auditivas e palpatórias com o propósito de avaliação e aplicação de massagem, bodywork (trabalho corporal) ou princípios somáticos.

Saiba mais na próxima página

Alguns tipos de “toque terapêutico
Massagem Sueca: a forma de toque terapêutico mais comum e com um ensino generalizado. Utiliza uma ampla variedade de técnicas com destaque para as diversas variantes de deslizamento e de amassamento (em que levantamos e trabalhamos diversas estruturas/tecidos).

Terapia Neuromuscular: pressão mais acentuada, utilizada para aceder ao tecido muscular que se encontra com alterações fisiológicas devido a: isquémia, compressão nervosa, alteração de tónus por erro postural ou até mesmo défice nutricional.

O objectivo principal é promover a alteração benéfica sobre o tecido muscular e promover/influenciar a sua conexão neuromuscular.

Libertação Miofascial: pressão leve a moderada aplicada em múltiplas direcções, de forma a alongar, modelar e libertar os envolvimentos miofasciais, que podem estar “aprisionados” promovendo inibição do movimento livre ou causando dor.

Massagem pré-natal e pós-parto: movimentos e posicionamentos específicos, direccionados para problemas secundários associados à gravidez.

Massagem profunda: a utilização de movimentos transversos às fibras musculares, que progridem de uma pressão leve a profunda, com o objectivo de libertar os músculos contracturados, ou cuja função está inibida devido a lesão para restaurar a sua função.

Terapia sacrocraniana: um toque suave para avaliar e melhorar o funcionamento deste sistema, constituído pelas membranas e fluído cérebro-espinhal que rodeia e protege o encéfalo e espinal medula. Técnica utilizada para libertar este sistema de restrições e melhorar o funcionamento do sistema nervoso central.

Massagem Ortopédica: uma abordagem única na qual, libertação miofascial, terapia neuromuscular, massagem profunda e técnicas de energia muscular são utilizadas para libertar restrições nos tecidos moles (tecido muscular e conjuntivo) e restaurar o seu equilíbrio.

Reflexologia: A utilização de pressão nas mãos e pés em áreas reflexas específicas que correspondem a todas as glândulas, órgãos e partes do corpo. Ajuda a aliviar episódios de stresse e tensão, melhorar o suprimento sanguíneo, melhorar o impulso nervoso e ajuda o organismo a atingir a homeostasia.

Saiba mais na próxima página

Benefícios da massagem terapêutica

Independentemente da idade do cliente, desde a criança ao idoso, a Massagem Terapêutica oferece diversos benefícios para ajudar e/ou resolver problemas relacionados com a saúde ou para incrementar o bem-estar.

- Diminui a dor

- Diminui edema numa determinada área/extremidade

- Diminui os índices de stresse

- Aumenta a mobilidade

- Aumenta a flexibilidade

- Aumenta a drenagem linfática e melhorar a circulação sanguínea

- Aumenta a sensação de bem-estar

- Aumenta o estado geral de relaxamento

- Aumenta a amplitude de movimento

- Em mulheres grávidas, a MT ajuda a aliviar a dor musculo-esquelética que ocorre devido às mudanças posturais ao longo da gravidez.

Na massagem realizada em crianças provaram-se benefícios:

- Na duração total do sono

- No seu desenvolvimento global e ao nível do sistema imunitário.

Indicações

Muitos clientes procuram a massagem terapêutica pela via do relaxamento, para manutenção da saúde e/ou para atingir um tónus muscular equilibrado.

Algumas indicações para a massagem terapêutica incluem:

- Lesões musculares

- Lesões traumáticas

- Dor lombar

Saiba mais na próxima página

- Dores de cabeça

- Após procedimentos cirúrgicos

- Tensão e lesão muscular

- Síndrome do túnel cárpico

- Ombro congelado - Ciática

- Tendinites

- Dor decorrente da artrite

- Fibromialgia

- Pacientes terminais

Contra-indicações

As contra-indicações variam de cliente para cliente.

- Em geral se a pessoa tem uma lesão aguda e não foi avaliada por um especialista, o terapeuta pode e deve adiar a realização de manipulação dos tecidos moles.

- Se uma mulher tem o que se considera uma gravidez de alto risco, o terapeuta deverá realizar massagem apenas com permissão/indicação médica.

- Se tem veias varicosas, pressão profunda ou mesmo deslizamentos sobre o local devem ser evitados.

- Se toma anticoagulantes, a pressão profunda deve ser evitada bem como massagem em determinadas áreas do corpo. - Se tem osteoporose severa, o terapeuta deve ter especial cuidado com o nível de pressão vertical exercida.

- Se está doente, intoxicado ou sobre influência de drogas a MT é contra-indicada.

- Se tem feridas abertas, essas áreas devem ser evitadas (após se ter verificado a sua origem).

- Se o terapeuta tem quaisquer dúvidas acerca da utilidade do trabalho corporal, deveremos adiar o tratamento agendado

– só assim seremos eticamente responsáveis.

Agradecimentos: Hugo Pedrosa, terapeuta, formador 

Fotografia: ©.shock - Fotolia

artigo do parceiro:

Comentários