A moda da saúde dentro das empresas

Ser “fit” está na moda ou as pessoas preocupam-se cada vez mais com a sua saúde?

Um estudo de 2013 feito pela GFK, concluiu que 96% das mulheres portuguesas preocupam-se cada vez mais com a sua saúde e aspeto físico.

As redes sociais têm sido um impulsionador muito forte para esta nova tendência. Todos os dias entra pela nossa casa informação de novas lojas de produtos biológicos, workshops de alimentação saudável, superalimentos e desportistas de diversas modalidades a partilhar o “no pain no gain”. Se existem modas virais que se podem tornar positivas, esta é sem dúvida uma delas.

Mas a moda da saúde deixou de ser apenas vivida por anónimos e passou a fazer parte da cultura das empresas em Portugal, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos seus colaboradores, diminuir as taxas de sedentarismo, absentismo e doenças relacionadas com a profissão. Este interesse em desenvolver programas de bem estar dentro das empresas, começa a quebrar barreiras e preconceitos. A velha máxima de “Mente sã corpo são”,  começa cada vez mais a ser tomada em conta e a aposta começa a ser em programas de mindfulness, meditação, massagens de relaxamento e workshops motivacionais aliados a cursos de alimentação saudável. Estivemos à conversa com Tiago Santos, Co-Founder da Workwell, premiada pela incubadora de Start Ups DNA Cascais, para perceber como é a saúde e o bem estar a nível corporate.

Quem é a Workwell?

A Workwell é uma empresa que nasceu da rebeldia de quatro amigos formados na área do desporto, com o intuito de fomentar o work life balance nos colaboradores das empresas portuguesas.

Que tipo de programas e atividades implementam?

Implementamos programas direcionados para o bem estar físico e mental. Desde uma simples aula de yoga, passando por quickmassage, ginástica laboral, pequenos almoços saudáveis, sessões de mindfulness a programas mais complexos, como gestão de grupos desportivos nas empresas, ginásios internos ou eventos. Os programas são desenvolvidos à medida das necessidades de cada cliente.

De que forma a implementação destes programas tem aumentado a qualidade de vida dos colaboradores destas empresas?

Por exemplo, nos programas de prevenção de lesões temos estudos feitos que comprovam uma melhoria bastante acentuada nos níveis de dor osteoarticular, assim como, uma diminuição da percentagem de lesões ligadas ao trabalho em cada colaborador. Através de avaliações intermédias, temos dados que demonstram que após 6 meses da implementação dos nossos programas há uma baixa no absentismo e um aumento da qualidade de vida dos colaboradores.

Que tipo de empresas procuram os vossos serviços?

As mais variadas. Ajudamos empresas de produção no setor têxtil, mobiliário e automóvel, bem como empresas de serviços na área dos seguros, energia, IT, banca ou logística de norte a sul do país. Tanto chegamos a uma empresa de dez colaboradores como a multinacionais com centenas de colaboradores.

Pode desvendar alguns programas que estejam a ser desenvolvidos atualmente?

Atualmente existem a decorrer mais de 20 programas regulares em diversas empresas em todo o país. Temos no entanto, alguns mais arrojados em fase de implementação. Sendo um deles um programa bastante ambicioso de mudança de hábitos alimentares e combate ao sedentarismo numa multinacional na área das novas tecnologias. Em fase de desenvolvimento temos um projeto para um evento de 2 dias numa empresa de serviços com mais de 300 colaboradores.

E novos projetos?

Nascemos com o espírito inovador e mantemo-nos com esse espírito. Estamos a desenvolver novas ideias e novos programas nas várias vertentes do bem estar e que acreditamos trazer ao nosso mercado o mais inovador desta área.

A saúde começa cada vez mais a ser trabalhada dentro das empresas, mudando e inspirando pessoas a transportar hábitos de vida saudáveis para os seus lares.

artigo do parceiro:

Comentários