Vinhos Frescos, Gulosos e Pessoais na carta da La Brasserie de L’Entrecôte

Quem se senta à mesa de La Brasserie de L’Entrecôte, em Lisboa e no Porto, chega para degustar o prato que dá nome à casa, o famoso entrecôte da vazia com molho Brasserie e as não menos apetitosas batatas fritas. Ao elenco cárnico o restaurante junta uma carta vínica recheada de novidades e um néctar exclusivo.
créditos: La Brasserie de L’Entrecôte

O frequentador da La Brasserie de L´Entrecôte não carece de grandes explicações sobre a oferta gastronómica da casa, inspirada no ambiente boémio do Café de Paris, em Genebra, na Suiça. A prima-dona na carta dos cinco restaurantes La Brasserie (quatro em Lisboa e um no Porto) é o omnipresente entrecôte da vazia. No prato, a carne compactua com um molho com 18 ingredientes, alguns deles secretos, e com umas batatinhas fritas que deixam saudades no palato.

À proposta cárnica junta-se uma eclética carta de vinhos de produção nacional (e que inclui a opção de vinho a copo) onde não falta uma referência que é um exclusivo de La Brasserie, o tinto Herdade da Pimenta - Alicante Bouschet, Aragonês e Touriga Nacional. Néctar que resulta da parceria entre a Casa Agrícola Alexandre Relvas e a Equipa de vinhos do Grupo Portugália. Trata-se de um vinho de cor rubi intensa, aroma de frutos de bosque com alguns tostados resultantes do estágio em barricas de seis meses. Na boca apresenta taninos suaves, uma boa envolvência e uma fina acidez.

A par deste vinho com a chancela da marca de restauração, a carta apresentada é capaz de entreter o enófilo e apreciador de vinhos por período apreciável. Uma proposta que inclui algumas novidades, mais concretamente 14. O objetivo é importar para esta carta vínica referências menos expostas no mercado. Propostas que aparecem divididas entre vinhos “Frescos, Sociais e Frutados”, categoria que contempla os vinhos brancos e rosados, os “Gulosos, Surpreendentes e Ecléticos” onde se encontram os vinhos mais consensuais, os “Estruturados, Macios e Pessoais”, destinados aos vinhos mais exigentes e a nova categoria, a dos “Convidados Especiais” lugar dos néctares mais exclusivos e diferenciadores.

La Brasserie de L’Entrecôte

Veja-se, caso a caso:

No grupo dos “Frescos, Sociais e Frutados “ de salientar o Rovisco Garcia Branco, um vinho fresco e intenso, com frutos cítricos e maduros, com um ligeiro mineral e tosta. Esta marca tem origem na família Carvalho Rovisco Garcia, ligada há várias gerações à agricultura, que ainda hoje gere as suas terras, no concelho de Avis, Alto Alentejo.

Entre os novos “Gulosos, Surpreendentes e Ecléticos” destacam-se O Al Ria, um vinho produzido pela casa Santos Lima, representante dos bons vinhos que o terroir do Algarve proporciona: “cor profunda, de tonalidade violeta, com boa concentração no nariz. Rico no aroma, com notas de fruta preta madura, compota e florais. Na boca apresenta notas suaves e aveludadas a fruta madura, chocolate e baunilha. Final de boca longo e equilibrado, cujos taninos evidenciam a sua potencial longevidade”.

O Art.terra Organic é o vinho biológico da Casa Agrícola Alexandre Relvas, um projeto que procura a autenticidade, recorrendo aos mais antigos métodos de vinificação e a expressão do terroir, vinho que resulta do blend de Syrah e Touriga Nacional: Frutos do bosque, casca de laranja, poderoso, fresco com taninos suaves.

Do Grupo dos “Estruturados, Macios e Pessoais” destaque para o Sanginhal, Cabernet Sauvighon e Syrah, um vinho suave, com frutos silvestres bem integrados na madeira que resulta de cem anos de experiência de uma das marcas mais antigas e prestigiadas de vinho ainda em comercialização, o Quinta das Cerejeiras Reserva, vinho que conta com o rótulo mais antigo ainda em produção em Portugal.

Nesta categoria, destaque também para o Casa de Saima, Baga da Corga, um vinho da bairrada produzido com uma abordagem tradicional na vinificação e no estágio, com recolha manual da uva e pisa a pé em lagar, apenas com baga, proveniente de uma parcela chamada Corga. Curiosa é a capsula, feita de um tradicional lacre e o original rótulo.

Por último, no grupo dos “Convidados Especiais”, encontram-se o Herdade de São Miguel Private Collection que está entre os cem melhores do mundo segundo o “Top 100 Cellar Selection” da Wine Enthusiast e resulta do blend de Alicante Bouschet e Aragonês, um vinho fresco, com estágio de 24 meses em barricas de carvalho francês, o que confere uma excelente estrutura de taninos e equilíbrio com um final complexo, elegante e persistente.

O Manoella Vinhas Velhas é o resultado de uma vinha que é uma autêntica relíquia, são colhidas as uvas de um field blend com mais de 20 castas. A partir delas criou-se um vinho com admirável complexidade e concentração, fruto de uma maturação e extração perfeitas, capaz de comportar um longo estágio em madeira nova de carvalho francês, ganhando profundidade e riqueza aromática.

Encontra aqui a morada de todos os espaços La Brasserie de L´Entrecôte.

artigo do parceiro:

Comentários