Livro - “Comer Bem Sem Sacrifícios” seguindo os sabores portugueses

Uma obra que procura aliar o prazer com a saúde à mesa, numa perspetiva prática, sem perder o sabor mais íntimo da nossa tradição gastronómica. Conselhos, dicas e receitas em mais de duzentas páginas.

A nutricionista Andreia Santos e o chefe Hélio Loureiro pretendem com este “Comer Bem Sem Sacrifícios” (edição Casa das Letras) partilhar os conhecimentos adquiridos ao longo das suas vidas profissionais. Fazem-no recorrendo aos sabores da cozinha portuguesa e da alimentação mediterrânica.

A obra, de consulta muito prática, está dividida em duas partes. Uma primeira com informação nutricional, nomeadamente uma abordagem à alimentação mediterrânica, aos erros alimentares mais frequentes, os excessos na alimentação e principais problemas de saúde que dai advêm, entre outras questões.

“Comer Bem Sem Sacrifícios” propõe-nos em 29 tópicos, conselhos práticos para comer de forma saudável e emagrecer.

A segunda parte deste título traz-nos dezenas de receitas alicerçadas na tradição portuguesa, demonstrando como conjugar saúde, alimentação e o prazer de estar à mesa.

Andreia Santos é nutricionista formada pela Universidade do Porto. Ligada ao desporto, colaborando com os respetivos departamentos médicos e equipas técnicas. Especialista em programas de perda de peso, comportamento alimentar e nutrição desportiva, docente convidada na CESPU, consultora de nutrição em vários municípios. Colabora, ainda, com a Associação de Futebol do Porto.

Hélio Loureiro nasceu no Porto onde frequentou a Escola de Hotelaria e Turismo. Abriu alguns dos melhores hotéis portugueses. Foi apresentador de programa de TV, júri e presidente de concursos nacionais e internacionais de gastronomia e vinicultura. Foi considerado “Chef do Ano”, pela Academia Gastronómica Portuguesa, e Oficial da Ordem do Infante Dom Henrique. É chefe de cozinha da Seleção Portuguesa de Futebol desde 1996.

“Comer Bem Sem Sacrifícios” chega aos escaparates com o preço de 17,90 euros.

artigo do parceiro:

Comentários