Chocolates na quintinha

Chama-se Chocolataria Equador. Aposta numa imagem e produto cuidados. Garantem os criadores: chocolate 100% artesanal.

A promessa é tentadora: chocolates confeccionados por alguns dos melhores mestres chocolateiros da Europa, todos eles portugueses. Um produto com imagem criada também com assinatura nacional. O projecto que nasceu no Porto dá por nome Chocolataria Equador, aposta numa imagem cuidada, com apelo retro, centrado nos anos de 1930 e 1940, uma viagem a um mundo quase extinto, mas com pontos de contacto com a modernidade.

Depois de comercializar no circuito on-line (onde ainda se mantém) o projecto Chocolataria Equador lança-se, agora, no espaço físico. Na rua Sá da Bandeira, 637, na cidade do Porto vai abrir a primeira loja. Um espaço que promete, como nos conta Celestino Fonseca, designer de profissão e um dos promotores do projecto (a par com a mulher, Teresa Almeida), ser "um ponto de encontro entre os chocolates e a arte. Para além da oferta em torno do chocolate vamos ter a colaboração, por exemplo, na montagem das montras de artistas plásticos". Um espaço que não resume a sua história apenas ao chocolate, espraiando a oferta por objectos. Tudo com um contexto, como sublinha Celestino Fonseca: "a Chocolataria Equador também vende experiências". Isto porque trata-se, aqui, de associar os produtos a uma história, com objectos, cenários e personagens.

Uma narrativa que acompanhamos na página na Web, lugar onde, até ao momento, os seguidores das histórias da Joaninha, Maria e António podiam fazer as suas encomendas de um produto, garante Celestino Fonseca, 100% artesanal e sem conservantes.

Os chocolates arrumam-se por temas e contam, como vimos uma história. Um fio de palavras que começa assim: "Na Cozinha da Casa da Joaninha" há uma quinta e uma janela para o campo. Pretexto para desfilar, desde a cozinha, às tabletes de chocolate com recheios de fruta: mirtilo, framboesa, maracujá.

Próximo à quinta há o "Castelo do Laranjal". No jardim há maracujás. Com eles as trufas saem deliciosas e são arrumadas em caixinhas douradas de seis a 30 unidades.
Contos que incluem, ainda, galinhas ovos e celeiros e que também veste os clássicos, com chocolate negro, branco e de leite.

Uma história a quem Celestino e Teresa dão agora uma casa com porta para a Invicta. Um espaço onde haverá animação e muitas novidades especialmente a partir de Outubro, "época alta" para o chocolate. A loja Chocolataria Equador bem pode ser a primeira etapa para uma rede de estabelecimentos noutros pontos de país.

artigo do parceiro:

Comentários