Vila Pouca de Aguiar cria pastéis para potenciar castanha e cogumelos

Castanhas e cogumelos são os principais ingredientes dos novos pastéis regionais de Vila Pouca de Aguiar, uma iniciativa da autarquia que visa promover e valorizar estes produtos estratégicos para a economia local.

“A castanha e o cogumelo são dois produtos de excelência de Vila Pouca de Aguiar”, afirmou hoje aos jornalistas Duarte Marques, vereador desta autarquia do distrito de Vila Real.

Espalhados pelo concelho existem muitos produtores de castanhas e há também muitas famílias que se dedicam à recolha de cogumelos silvestres, enquanto jovens empresários abriram, nos últimos tempos, unidades de produção destes fungos.

São dois produtos que movimentam milhões de euros na economia local e que a Câmara de Vila Pouca de Aguiar quer agora, valorizar, potenciar e rentabilizar.

Na Denominação de Origem da Padrela, que incluiu território de Vila Pouca de Aguiar, em média por ano são produzidas cerca de 10 toneladas de castanha, que rendem cerca de 30 milhões de euros.

Duarte Marques explicou que a ideia do município foi “elevar o valor” da castanha e dos cogumelos. Para o efeito foram criados os novos pastéis que se pretende se sejam “típicos” deste território, um doce feito de castanha e outro salgado, com base de cogumelos.

“É também muito importante dar símbolos e ícones para atrair pessoas à região e representar o concelho em várias situações”, salientou.

O vereador quer que estes pastéis sejam também um “primeiro passo para desenvolver novas ideias e inovações a nível da pastelaria e panificação”.

Duarte Marques explicou ainda que se pretendeu envolver a comunidade neste processo de confeção do produto e de escolha dos nomes tendo, para o efeito, decorrido uma votação que elegeu os nomes: “Doce Aguiar” e “Pastel de Aguiar”.

Comentários