Prémio para padarias que reduzirem sal

A padaria que produzir o pão com menos sal habilita-se a vencer o Prémio Pão São 2011, promovido pelo Museu Nacional do Pão (MNP), e que tem um valor monetário de 10.000 euros.

Segundo António Quaresma, director do MNP, a padaria que vencer o prémio entregará o valor monetário a uma instituição de solidariedade social, prestigiando assim a empresa escolhida.

O MNP, a Administração Regional de Saúde (ARSC) e a Fundação Portuguesa para a Cardiologia (FPC) preparam em conjunto o regulamento para o concurso.

Políbio Silva, presidente da FPC, referiu que desde que surgiu o Pão São no mercado, as padarias reduziram o teor de sal no pão para valores abaixo do que a lei obriga. Na região da Guarda, por exemplo, cerca de 1.000 padarias utilizam quantidades de 0.9 gramas por quilo, quando a lei exige a confeccionar o pão com o máximo de 1.4 gramas por quilo.

O presidente da FPC do Centro pretende avançar, em conjunto com a ARSC, para uma campanha de sensibilização junto das cantinas e dos restaurantes para que estes baixem o teor de sal nas sopas. Segundo Políbio Silva, o sal presente habitualmente numa sopa chega para as necessidades de um dia inteiro.

artigo do parceiro:

Comentários