Os lisboetas são apaixonados por comida, revela estudo do IKEA

Com o novo catálogo quase a chegar às lojas, a marca sueca divulga os resultados do inquérito “Life At Home”, que pela primeira vez inclui habitantes da capital portuguesa.

A cozinha é protagonista do catálogo IKEA 2016, distribuído a partir de 24 de agosto. Para dar resposta apropriada às famílias que, cada vez mais, utilizam esta divisão como o centro da casa, a marca sueca elaborou o inquérito “A Vida em Casa: Momentos Saborosos” disponível em nove cidades: Estocolmo, Nova Iorque, Londres, Mumbai, Paris, Berlim, Moscovo, Xangai e, pela primeira vez, Lisboa.

O estudo chega a algumas conclusões curiosas. Por exemplo, seis em cada dez pessoas encara o ato de cozinhar como forma de terapia, e só não o fazem mais por falta de tempo e inspiração. Os inquiridos portugueses revelam-se verdadeiros apaixonados por comida: 83% gosta de comer em geral; 58% gosta de cozinhar e 52% gostar de ver programas ou ler sobre o tema.

Uma vez que a cozinha é o local inevitável para fazer certas tarefas diárias, como arrumar alimentos, cozinhar para a família, receber amigos e até fazer os trabalhos de casa, a IKEA procurou ir ao encontro das pequenas coisas para fazer a diferença. Frascos transparentes que permitem ver o conteúdo evita que se deite tanta comida fora (uma preocupação de 18% dos inquiridos). Vasos e suportes dão a possibilidade de cada família plantar as suas próprias ervas aromáticas (56% já cultiva algo em casa). E envolver as crianças na confeção das refeições faz com que aprendam algumas regras de planeamento, medição, criatividade e partilha.

Para lá do estudo (que envolveu cerca de 8000 pessoas nas cidades indicadas, 1000 das quais em Lisboa), o IKEA tem disponível nos seus restaurantes algumas novidades, entre as quais almôndegas vegetarianas e de frango. O catálogo, com ligação a 50 vídeos e várias galerias de imagens, inclui mobiliário, decoração e acessórios para cozinha com as linhas límpidas e simples características do design nórdico, onde é visível a preocupação com a sustentabilidade ambiental.

artigo do parceiro:

Comentários