Lisboa - Centro de Artes Culinárias apresenta latas de conserva históricas e serve “a maior sardinha do mundo”

O Centro de Artes Culinárias, no Mercado de Santa Clara, em Lisboa, expõe na última semana de setembro a sua coleção particular de 200 latas de conserva de marcas nacionais. A par desta mostra, os visitantes poderão ver ainda “a maior sardinha do mundo”, feita em crochet e tricot e candidata ao Guinness World of Records.

Para além da exposição em si, muito interessante do ponto de vista histórico-cultural e gastronómico, os visitantes podem provar alguns dos sabores das conservas tradicionais que vão ser servidos como petiscos durante a semana da exposição. O Centro de Artes Culinárias acolhe ainda “a maior sardinha do mundo”, cosida com milhares de retângulos de crochet e criada para comemorar as Festas de Lisboa 2015.

A par da mostra, André Magalhães apresenta, a 30 de Setembro (17h00), uma sessão de cozinha ao vivo com algumas receitas interessantes, rápidas e saudáveis que se podem fazer a partir das nossas conservas portuguesas.

“A arte de conservar peixe numa lata é uma tradição gastronómica inesquecível. O objetivo desta exposição é continuar a dinamizar e promover uma indústria centenária tipicamente portuguesa”, afirma André Magalhães.

O Centro de Artes Culinárias estará aberto ao público das 11h00 às 18h00 para receber os visitantes desta exposição.

Este Centro, situado no mercado de Santa Clara, resulta duma parceria entre a Câmara Municipal de Lisboa e As Idades dos Sabores – Associação para o Estudo e Promoção das Artes Culinárias. Para além de exposições que possibilitam o acesso público às coleções de artefactos culinários e ao fundo documental e bibliográfico da Associação “As Idades dos Sabores”, o Centro de Artes Culinárias acolhe demonstrações de cozinha, cursos, provas, conferências, bem como mostras e vendas temáticas de produtos tradicionais, exposições e feiras de produtos manufaturados, apresentações de produtos culinários e de livros e iconografia ligados ao tema.

artigo do parceiro:

Comentários