Fortaleza do Guincho tem o “Chef do Futuro”

A Academia Internacional da Gastronomia distinguiu Vincent Farges, responsável do restaurante Fortaleza do Guincho (Cascais) como o “Chef do Futuro”, um prémio atribuído a nível mundial para distinguir “jovens cozinheiros de grande potencialidade”.

Além da distinção de Farges, a Academia Internacional distinguiu também a equipa da TVI Paulo Salvador e Ricardo Ferreira com o prémio “Multimédia”, pela reportagem “O Melhor Peixe do Mundo”, que pretendeu mostrar a qualidade do peixe português, consumido em alguns dos melhores restaurantes do Mundo.

Farges, chefe executivo da Fortaleza do Guincho - com uma estrela Michelin – foi selecionado a par do sueco Magnus Nilsson (do Fäviken, considerado um dos 50 melhores restaurantes do Mundo na lista da Restaurant Magazine), e do catalão Jordi Cruz, do ABAC, com duas estrelas Michelin.

O prémio “Chef de l’Avenir” (“Chef do Futuro”) distingue “jovens chefes de grande potencialidade”, explicou o presidente da Academia Portuguesa de Gastronomia, José Bento dos Santos.

“A Academia Internacional esteve mais que uma vez na Fortaleza do Guincho e considerou que Vincent Farges tinha todas as capacidades para receber este prémio, pela sua capacidade e pela sua arte”, disse Bento dos Santos.

Quanto ao prémio “Multimédia”, que é entregue pela segunda vez, o presidente da Academia Nacional de Gastronomia destacou que o trabalho da TVI foi um “documentário lindíssimo” e por isso “a decisão foi unânime”.

Já no ano passado, a Fortaleza do Guincho recebeu um prémio da Academia Internacional, que distinguiu o escanção do restaurante “pelos seus conhecimentos e habilidade na harmonização dos vinhos com a comida”.

A Academia Internacional da Gastronomia reúne academias de cerca de 30 países, entre os quais a Academia Nacional de Gastronomia, presidida por José Bento dos Santos.

artigo do parceiro:

Comentários