Portugueses criam vinho em forma de caviar, compota ou chocolate

Os produtos cheiram e sabem a vinho, não têm álcool, mas "mantêm os traços principais da casta que lhes deu origem", diz o coordenador do projeto, Ricardo Correia.
créditos: AFP

Uma empresa de Chaves vai lançar no mercado vinho para comer em forma de caviares, compotas ou chocolates, produtos que “inovaram” esta bebida tradicional portuguesa e que se vão destinar principalmente à exportação.

O projeto “Wine to Eat” – vinho para comer – foi desenvolvido pela empresa Sapientia Romanade, sediada em Chaves, distrito de Vila Real, e apresenta produtos como caviares, geleias e trufas de chocolate feitos à base de vinho do Porto, de moscatel, ou de vinhos de castas monovarietais como a touriga nacional, o pinot noir ou chardonnay.

A ideia é, segundo o coordenador do projeto, Ricardo Correia, levar os vinhos portugueses para “as colheres dos consumidores europeus”.

“O nosso objetivo é que alguém, quando prova uma compota, consiga saber que casta é que está a comer”, afirmou hoje à agência Lusa o coordenador.

O “Wine do Eat” quer, de acordo com o responsável, “gerar novas experiências aos consumidores que procuram novas sensações gustativas”.

Cozinha molecular

Os produtos foram desenvolvidos pelo ‘chef’ António Mauritti e resultaram da aplicação de técnicas avançadas de cozinha molecular.

“Tudo aquilo que nós fazemos tem um aspeto inovador, são novas técnicas de gastronomia todavia são totalmente manufaturados. O caviar é feito à mão. As trufas são cobertas e emulsionadas à mão e as geleias também são totalmente controladas à mão, não temos máquinas especiais”, explicou este responsável.

Comentários