Seja um expert na arte do chá das cinco

Nos dias de frio, não há bebida que aqueça mais a alma e, mesmo nas alturas de temperaturas amenas, há quem não viva sem ele. Escolha o que mais lhe convém

Os portugueses levaram a tradição do chá para Inglaterra mas agora assiste-se, cada vez mais, ao fenómeno inverso. Os países produtores desta bebida exportam cada vez mais variedades para cá, incluindo novidades com sabores com travo a caramelo, a baunilha, a frutos exóticos e até a macarron. Veja as diferenças e escolha a que mais combina consigo, até porque os chás estão longe de ser todos iguais. No universo desta bebida, existem quatro grandes famílias. Descubra as diferenças:

- Chá preto

Representa cerca de setenta por cento do consumo mundial. É preparado por meio da exposição das folhas de chá ao ar com o objetivo de, através da fermentação, transformar a sua cor verde em castanho-escuro e conferir-lhe um aroma intenso. Um chá preto de boa qualidade deverá apresentar um tom avermelhado, após dois minutos de infusão.

- Chá verde

É o chá mais consumido no Japão e na China. Com um sabor que lembra as plantas verdes, é bastante mais leve que o chá preto. Diversas pesquisas atribuem ao chá verde propriedades notáveis, sendo referido como um dos super-alimentos do futuro. Dos vários tipos de chá verde existentes o sencha é o mais bebido no Japão, a par do gyokuro asahi, considerado o mais precioso.

- Chá oolong

Alguns entusiastas defendem o oolong como o champanhe dos chás, afirmando ser uma combinação das melhores características do chá preto e do chá verde. Apresenta um sabor que não é tão forte quanto o primeiro, nem tão subtil quanto o segundo. Representa três por cento do consumo mundial de chá e o seu aroma é comparado ao de flores ou fruta fresca.

- Chá branco

As folhas são apanhadas à mão, vaporizadas e secas ao sol, sem passar pelo processo de oxidação. Contém botões da mesma planta do chá, colhidos ainda muito verdes. A sua recolha é por vezes limitada a dois dias por ano e o processo de fabricação é delicado o que explica a sua raridade e preço elevado. Quanto mais pálido, maior é a qualidade do chá. White peony, golden moon e white cloud são algumas variedades.

- Chá vermelho

Muito apreciado em países como o Egito, o chá vermelho tem uma cor avermelhada forte e um aroma frutado que se assemelha ao do chá verde, apesar de mais forte. Produzido a partir do rooibos, um pequeno arbusto, é muitas vezes misturado com tília e mel, o que lhe confere uma ação sedativa e digestiva. Como contém uma quantidade reduzida de taninos, deve ser alvo de uma infusão mais prolongada para realçar um sabor mais adocicado. O ideal é usar uma colher de café por chávena ou três colheres de sopa por litro.

artigo do parceiro:

Comentários