«O sucesso escolar começa à mesa!»

Cíntia Machado, da Fileira do Pescado, explica a importância da alimentação das crianças no regresso às aulas e refere estudos que demonstram que «comer peixe melhora a saúde do cérebro, aumentando a massa cinzenta e estimulando a memória».

Agora que já começou o ano escolar, e que os livros e material já estão comprados e os horários e atividades dos mais novos já entraram na rotina familiar, os pais já podem suspirar de alívio! Mas, será que é mesmo assim? Será que está a dar tudo o que é preciso para ajudar os seus filhos a serem estudantes de excelência ou para aproveitarem todas as potencialidades? 

O caminho para o sucesso não passa só pelas atividades extracurriculares ou por material escolar novinho em folha. Passa também pela mesa, pela alimentação equilibrada, que os ajuda a serem bons estudantes agora e adultos saudáveis mais tarde! Uma alimentação desequilibrada leva à redução do bem-estar e, a curto prazo, pode contribuir para o stress, cansaço e diminuição da capacidade de aprender e trabalhar. A longo prazo, uma má alimentação aumenta o risco de problemas de saúde como a obesidade, alguns tipos de cancro, depressão, distúrbios alimentares e doenças cardiovasculares.

O cérebro utiliza a glicose como fonte de energia, sendo que a sua carência pode diminuir a performance cognitiva. Deve-se apostar em alimentos ricos em hidratos de carbono complexos (grupo dos cereais integrais) e, sobretudo, na ingestão de ácidos-gordos essenciais Ómega 3, que se encontram principalmente em peixes gordos como a cavala e sardinha, mas que estão presentes na generalidade do pescado. A falta de micronutrientes como ferro, zinco e folato estão também associados a um decréscimo do desempenho cognitivo, daí a importância de uma alimentação rica em frutas e legumes.

Segundo um estudo publicado recentemente no “American Journal of Preventive Medicine” comer peixe melhora a saúde do cérebro, aumentando a massa cinzenta e estimulando a memória. No entanto, a forma como o alimento é cozinhado influencia os efeitos no organismo. Quando se come peixe frito, as consequências não são tão benéficas. Neste estudo registou-se que quem comia peixe assado ou peixe grelhado todas as semanas tinha mais massa cinzenta no cérebro.

Comer bem não significa necessariamente gastar mais dinheiro com a alimentação familiar. Com planeamento e alguns conhecimentos nutricionais básicos, consegue aliar saúde, sabor e economia! Uma sopa de legumes é uma forma de garantir nutrientes essenciais à sua família, e um prato de peixe não fica mais caro que carne, para além de ser mais saudável. O peixe congelado, as conservas, ou espécies frescas mais baratas (como a cavala, o carapau ou a sardinha), são excelentes opções!

Ajude os mais pequenos a chegarem ao sucesso e a crescerem saudáveis, curiosos e com um gosto alimentar equilibrado. Esta é uma tarefa dos pais, educadores, e da sociedade em geral, que a longo prazo tem impacto na sustentabilidade económica das famílias e do país, criando gerações saudáveis e produtivas!

Cíntia Machado - Fileira do Pescado

Cíntia Machado

Fileira do Pescado

artigo do parceiro:

Comentários