Harmonização de vinhos (ou proposta para um par de horas divertidas)

Quando o frio não convida a passear, os preços dos restaurantes estão acima do desejável e o fim-de-semana parece arrastar-se sem fim, não desespere. Organize uma prova de harmonização com os seus amigos e passe uma tarde onde pode experimentar combinações de aromas, surpreender-se com alguns resultados e descontrair um pouco.

Entre as diversas atividades paralelas no último Encontro com o Vinho e Sabores, que decorreu no Centro de Congressos de Lisboa entre 7 e 11 de novembro, contavam-se algumas provas de harmonização de vinhos com outros ingredientes (queijos, carnes fumadas, conservas, sobremesas), orientados por jornalistas da Revista de Vinhos.

O Sapo Sabores participou na atividade de sábado, que harmonizava vinhos com carnes fumadas, conduzida por Luís Antunes. Uma prova pouco usual, já que “temos uma grande tradição de enchidos, mas é difícil comprar enchidos caseiros de qualidade, porque são consumidos por quem os faz”, adiantou o jornalista.

E se é verdade que há dificuldade em encontrar uma clara combinação vencedora (afinal gostos não se discutem) também se prova que há alguns preconceitos a vencer. Em prova estavam seis vinhos – Espumante Murganheira Chardonnay Távora-Varosa Bruto 2006, Anselmo Mendes Loureiro Vinho Verde Branco 2012, Morgado Sta. Catherina Bucelas Branco 2011, Conde Vimioso Tejo Rosé 2012, Quinta da Vegia Dão Tinto 2010 e Herdade de São Miguel Reserva Regional Alentejano Tinto 2009 – em confronto com seis produtos: Presunto de Chaves, Presunto de Barrancos, Chouriço Ponte de Lima, Salpicão de Ponte de Lima, Paio do Lombo Alentejano, Salsichão de Porco Alentejano. A proposta de Luís Antunes era que se avaliasse numa escala de ++ a – as combinações de sabores, entre as 36 possíveis.

Podemos adiantar, resumidamente, que o Branco com madeira (Morgado de Sta. Catherina) foi o mais votado, enquanto o Rosé (Conde Vimioso) foi o menos votado, mas não sem algumas reclamações… E o presunto em combinação com o espumante constitui sem dúvida uma boa entrada para qualquer refeição.

Para organizar uma prova caseira, só tem de ter alguns copos e pratos. Depois, peça aos convidados que tragam uma garrafa de vinho cada umHarmonização vinhos e carnes fumadas e combine-as com diferentes elementos (que podem ser desde chocolates a queijos, passando por frutos secos).

Imprima uma grelha com as combinações disponíveis (uma folha para cada conviva) e dê início à prova. Não se esqueça de algumas garrafas de água para limpar o palato de vez em quando e de um cuspidor, se os vinhos forem muitos. Irá com certeza descobrir “maridagens” mais felizes do que outras e despertar o palato para aromas que resultam inesperadamente bem quando em conjunto.

Ana César Costa

artigo do parceiro:

Comentários