Gelados com vinho

No universo dos gelados há muitas receitas com história e tradição na utilização de vinhos, sobretudo champanhes, Portos ou bebidas destiladas.

Refira-se um gelado de chocolate com Grand Marnier ou um creme gelado de café com whisky de malte. O equilíbrio do álcool com o açúcar, o leite e demais ingredientes, como o chocolate, uma maçã confitada ou frutos secos, tudo reunido num mesmo manjar, pode ser extraordinário..
 
Entregue-se a pequenas extravagâncias e faça os seus próprios ensaios: comece por um gelado de baunilha e regue-o com um licor da Beira. Continue, noutro dia, servindo um gelado de castanha com uma colherada do molho resultante das próprias castanhas confitadas em Armagnac... Os gelados são também um alimento interessante e equilibrado para um lanche em tempo quente. Imagine um gelado de baunilha com pedaços de bolacha de manteiga e compota de ameixa... ou um gelado de manga sobre uma bolacha Maria fresquinha, regado com um “topping” natural de amora, comido imediatamente. No caso dos sorvetes, muitas receitas são excelentes digestivos e francamente saudáveis, podendo substituir a própria fruta fresca. Porventura não imagina quão saboroso e refrescante pode ser um sorvete de medronho ou de tangerina... E com um sorvete de frutas pode fazer o melhor batido refrescante que alguma vez provou.

Deve é garantir a naturalidade dos seus ingredientes, senão vai sentir grânulos, farinhas, espessantes... e deitará tudo a perder.

Não posso deixar de referir o exemplo do restaurante Rosal 34, em Barcelona, onde fiquei definitivamente conquistada pela ligação do vinho aos gelados ou sorvetes, com o chefe Ernesto a apresentar duas pequenas taças de gelado de frutos secos e de sorvete de chocolate com pimentão, respectivamente, colocadas a preceito frente a dois cálices, um deles contendo xerez velho e o outro com licor de cereja andaluz. Combinações inolvidáveis...

Ouse experimentar, sobretudo nesta época estival, porque no Verão, as temperaturas elevadas, a praia, os passeios e a convivência fazem parte do imaginário gastronómico do gelado... embora ele seja cada vez mais consumido, e bem, em qualquer altura do ano. Que o digam os maiores consumidores mundiais de gelados: Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos, Finlândia, Suécia ou Dinamarca.

Revista Wine/Texto: Isabel Sottomayor


 

artigo do parceiro:

Comentários