Celebre o amor com vinho

Vinho e romance andam de mãos dadas. No Dia dos Namorados dê folga ao cupido e arme-se, não de um arco e flecha, mas de uma boa garrafa de vinho para seduzir. Deixamos três sugestões.

O mundo do vinho é romântico, quem nele trabalha está invariavelmente por paixão. Quem dele sai, garantidamente pensa para consigo, nem sempre admitindo em voz alta, “o bichinho ficou”, como quem lamenta um antigo amor que se findou fisicamente, mas no coração ainda vive, e mais cedo ou mais tarde, dá-se o reencontro, num jantar de amigos, ou noutra casualidade da vida e a chama volta a acender-se.

No coração do consumidor, o vinho também exerce um poder de atracão, muito para além do ato de beber o vinho, senão vejamos o jogo sensual que é visitar uma vinha. Nesta altura do ano, as videiras dormem que nem uma Bela Adormecida, apresentam-se despojadas e nuas, já na adega há uma serie de cheiros no ar, vê-se e tocam-se as cubas de inox (sente-se um arrepio), depois passamos à sala das barricas e aqui a madeira apresenta-se meiga e calorosa, vaidosa do vinho que contem. Por fim a sala de provas, onde demoramo-nos longamente apreciando os vinhos, o clímax da visita.

Não devemos esquecer os efeitos que o vinho pode conferir a quem o bebe, ajudando na (re)conquista amorosa. Para além de ser uma bebida que convive com a comida, ótima deixa para um convite mais íntimo para um jantar, ou ceia em sua casa, do que ir (garantidamente!) ao restaurante no Dia dos Namorados. O consumo do vinho ao mesmo tempo, reduz as inibições de quem o bebe, dando coragem … a falar, quem sabe propor algo mais serio…

Vinho e romance sempre andaram de mãos dadas, desde a antiguidade, no próximo Dia dos Namorados dê folga ao cupido e arme-se você, não de um arco e flecha, mas sim de uma boa garrafa de vinho para seduzir o coração da pessoa que ama. Mas que vinho escolher???

Terá de ser algo como o amor que sente, talvez quente, vermelho, redondo, macio, doce, como o coração. No topo da lista, Vinhos do Porto, sobretudo os de estilo Vintage, também vinhos Tintos, densos e carnudos. Pode acompanhar com a clássica prenda do Dia dos Namorados (…sim, essa mesma!) – uma caixa de chocolates.

Se a relação for mais recente, algo explosivo, atrevido e vibrante. Sem duvida, Espumantes Naturais e já que a cor do amor é o vermelho (ou será o rosa?!), porque não escolher um Espumante Natural Rosé. Sendo a relação jovem, talvez não haja a necessidade de um jantar muito formal, que tal preparar uma tostas com salmão fumado e queijo creme, ficam ótimas com Espumante Rosé!

Para relações maduras, rebusque na sua memória (ou no seu telemóvel) pela informação daquele vinho que beberam numa ocasião que tenha sido muito especial para ambos. Aqui não posso ser de muita ajuda, mas certamente encontrará esse vinho à venda aqui.

Resumindo terá de ser um vinho de celebração, um vinho que não bebem regularmente, um vinho apaixonante de se beber, que não reste nem uma gota na garrafa, que possa ser testemunha, da vossa noite do Dia dos Namorados.

Teresa Gomes
(Sommelier OUT OF THE BOTTLE
)

Vinhos Dia dos Namorados

artigo do parceiro:

Comentários