Modelos transexuais que fazem furor

A tendência andrógina tem marcado a apresentação das novas coleções de moda e, nas passerelles e fora delas, há três rostos que sobressaem

Paris, temporada primavera/verão 2010. Um desfile no masculino. Um ponto de interrogação que se alastrou à primeira fila do show, repleta de editores de renome. No meio de manequins machos de olhares poderosos, quem seria aquele anjo de metro e oitenta e oito, traços finos, cachos loiros e total ausência de pelos? Não demorou até que a dúvida fosse esclarecida. Andrej Péjic, na altura apenas Andrej, modelo bósnio com então 18 anos, conseguiu confundir até os insiders de uma indústria movida pela ambiguidade.

Do choque inicial até que se tornasse num dos rostos mais procurados, foi um ápice. O modelo foi a noiva que encerrou o desfile de alta costura de Jean Paul Gaultier em 2011. Andrógino? Gay? Homem? Mulher? Chamam-lhe femiman, um homem com qualidades femininas. Em 2011, depois de ter feito várias campanhas publicitárias, Andrej Péjic entrou para a lista das 100 mulheres mais sexy do mundo. Em 2014 tornou-se oficialmente mulher. «Quero partilhar a minha história com o mundo», disse, na altura, em entrevista à revista People.

«O meu sonho sempre foi ser uma rapariga. Uma das minhas primeiras imagens de infância é andar a rodopiar com uma saia da minha mãe vestida como se fosse uma bailarina. Hoje, sinto que tenho alguma responsabilidade social e espero que, ao falar da minha situação, consiga abrir mentalidades e que este tipo de situação deixe de ser encarada como um problema», referiu ainda a modelo à publicação.

Modelos transexuais que fazem furor

Veja na página seguinte: A modelo feminina que desfila roupa masculina

Comentários