Calçar português: Sneakers, sapatilhas e ténis à mistura

Surgiram como equipamento desportivo mas tornaram-se um fashion statement universal

Portugal, como referência internacional na produção de calçado, já deveria ter os seus sneakers na boca do mundo (ou melhor, nos pés!). Fabrica-se em Portugal para as marcas mais trendy e fashion do momento, como Isabel Marant e Raf Simmons. Só por aqui temos a prova de que o nacional é bom e recomenda-se, por isso, porque não valorizar as marcas nacionais?

Nobrand, Gino-B com os Metro Sneakers, The Sneakette e Après Ski Sneakers, Miguel Vieira, Clandestino, entre muitos outros, desenham, fabricam e comercializam sneakers de qualidade e design, com cunho 100% nacional. Podemos referir os velhinhos Sanjo, que se mantêm como marca portuguesa, mas infelizmente fabricados noutros mercados.

O sneaker é um produto da cultura americana. Refere-se a esse tipo de calçado com sola flexível em borracha e feito em pele ou lona ( ou mesmo tecidos). Originalmente surge como equipamento desportivo, sendo nos dias de hoje um fashion statement universal.

Usados com fatos de luxo, com roupa informal, por homens, mulheres e crianças, tornaram-se um statement da cultura rock’n roll e Hip-hop desde os anos 70.

Os ingleses chama-lhes trainers, os americanos para além de sneakers podem ainda batiza-los de kicks, e os canadianos de runners.

O uso deste tipo de calçado é global, em pés de todo o mundo, mas o statement do ténis ou sapatilha seria sem dúvida bem mais interessante! Em vez de sneakers, a tendência das sapatilhas, um nome português, latino, de qualidade e também luxo, made in Portugal, para o mundo!


artigo do parceiro:

Comentários