As grandes avenidas da moda

As artérias internacionais eleitas pelos estilistas Miguel Vieira e Ricardo Preto

As mais coquettes não lhes resistem! Foram cenários de eleição em romances grandiosos do século passado e são hoje palco principal no mundo cinematográfico. Na sua maioria, com uma localização de excelência, a par dos mais importantes monumentos mundiais, as avenidas da moda, onde se concentram as lojas das grandes marcas e os ateliês dos melhores estilistas, atraem cada vez mais turistas e conhecedores.

Para que não se perca, os criadores portugueses Miguel Vieira e Ricardo Preto ajudam-na a descobrir os spots da moda nacional e internacional. Mas tenha atenção pois será difícil resistir à tentação! Miguel Vieira aconselha uma visita de espírito aberto e «de preferência com um cartão de plafond ilimitado». O estilista Ricardo Preto assegura que com «menos de 1.000 euros» não fará muitas compras.

No entanto, poderá sempre aproveitar para «observar como se comportam os turistas da moda que invadem cidades e lojas, como os grupos de japoneses que se acotovelam ou de mulheres árabes que, sob as burkas, escondem looks elegantes e altamente dispendiosos», refere o criador nacional.

Nova Iorque

A famosa 5th Avenue foi recentemente eleita, pela revista Forbes, a rua mais cara do mundo. Mesmo com todas as atrações que a Grande Maçã tem para oferecer aos seus visitantes, é difícil encontrar tantas pessoas como aquelas que se acumulam nesta avenida. «A cidade de Nova Iorque, no centro de Manhattan, é ostensivamente luxuosa», refere o estilista Ricardo Preto. É talvez essa exuberância que fascina todos os que por lá passam. Nela, podem encontrar-se marcas de eleição como Bvlgari, Cartier, Gucci, Prada, Versace, entre muitas outras.

A 5ª Avenida em Nova Iorque é, por vezes, referida como a Fashion Ave, Avenida da Moda, embora a verdadeira Fashion Ave seja a 7ª Avenida. Na opinião do estilista Miguel Vieira, numa visita a Nova Iorque também não deve prescindir de uma passagem pela Madison Avenue, a segunda mais cara da cidade que nunca dorme.

Paris

Para além do Arco do Triunfo e da Torre Eiffel, Paris acolhe algumas das ruas mais elegantes e românticas do mundo, ou não estivéssemos nós na Cidade das Luzes. Para Miguel Vieira, visitar a capital francesa obriga a uma passagem pela prestigiada Av Avenue George V (construída em 1850) e pela Avenue Montaigne, que em 1980 foi apelidada «A Grande Dama», para conhecer as últimas tendências de grandes costureiros como Emanuel Ungaro, Louis Vuitton, Christian Dior, Chanel e Givenchy.

Ricardo Preto, que também elege Paris como uma das cidades do seu roteiro de moda, indica «o eterno chic francês da Rue du Faubourg Saint-honoré» como local de visita obrigatória. Aí a pouca distância da casa do Presidente da República francês, poderá encontrar marcas famosas como Azzaro, Hermès ou Lancôme.

Londres

Fashion é a palavra de ordem nas famosas Bond Street e Conduit Street. Na próxima viagem até à capital britânica, dirija-se a estes pontos estratégicos onde se respira moda e estilo em cada esquina. «Em Londres, na Bond Street, respira-se intemporalidade e tradicionalismo», refere Ricardo Preto, motivos que levam, todos os dias, multidões a esta rua, uma das mais elegantes e dispendiosas da cidade, com lojas de Dolce & Gabanna e Armani como cabeças de cartaz. Na Conduit Street, a favorita de Miguel Vieira, poderá apreciar as criações de Moschino, Issey Miyake e Mandarina Duck.

Milão

Se sonha com uma vida de luxo, nada melhor do que fazer uma visita a Milão, mais concretamente ao Triângulo Dourado, composto pela Via della Spiga, Via Sant’Andrea e Via Montenapoleone. De entre estas avenidas, Ricardo Preto destaca «o lado comercial da Via della Spiga», mas neste triângulo da moda italiana, tudo o que possa imaginar, de Gucci a Louis Vuitton, passando por Prada e Salvatore Ferragamo, pode ser encontrado.

Lisboa e Porto

A capital portuguesa não poderia deixar de constar da lista de preferências dos criadores nacionais. A Avenida da República foi o local escolhido por Miguel Vieira para abrir a sua primeira loja ao público. Para Ricardo Preto, «o destaque óbvio vai para a Avenida da Liberdade que se assume, cada vez mais, como a nossa avenida de luxo». No entanto, o criador não esquece «a mais discreta Rua Castilho, onde se escondem lojas incontornáveis do panorama da moda nacional e a Avenida da Boavista no Porto».

Texto: Raquel Pires com Miguel Vieira (estilista) e Ricardo Preto (estilista)

artigo do parceiro:

Comentários