A tríade de influências que inspira a nova coleção da Aldo

Marca de calçado canadiana aposta no exotismo tribal e no glamour desportivo (fotos)

A Aldo, marca de calçado e acessórios canadiana, apresentou as tendências e a sua coleção para a primavera/verão 2014 num desfile exclusivo no luxuoso hotel Myriad By Sana Hotels, em Lisboa.

Para a estação quente, a Aldo propõe um conjunto de modelos que se dividem em três tendências com características, inspirações e particularidades específicas: Primal Journey, 3D Energy e Fly Society.

Primal Journey é a tendência que dá corpo a uma coleção de inspiração tribal onde o exotismo é a palavra de ordem. Os modelos utilizam materiais naturais e orgânicos, como a pele, a lona, a ráfia, a madeira, a corda e a palhinha e apresentam pormenores artesanais que lhes conferem um glamour que é simultaneamente boémio e sofisticado. Pássaros e flora exótica ornamentam tecidos que forram gáspeas e saltos de cunha.

As mules e os sapatos de estilo clog em formatos retro, com tiras largas e saltos pesados estão em voga. Os tornozelos também estão em foco na estação quente, com o surgimento de inúmeros modelos com tiras cruzadas que abraçam os calcanhares. A coleção apresenta ainda um conjunto de pumps com saltos compensados retos, compactos e coloridos que nos remetem para os anos da década de 1970 e cunhas forradas com telas exóticas e estampados de onça.

Nos sapatos rasos, o destaque vai para bailarinas com ponteiras em bico, loafers com solas contrastantes em tons efervescentes e brogues forrados com estampados florais. As gladiadoras e alpercatas adquirem o estatuto de peças básicas, essenciais para os looks mais descontraídos. Os tons do por do sol estão dominam bem como flashes de metais como o bronze. Nos acessórios continuam os colares maxi e as braceletes cravejadas com pedras e contas coloridas.


Na linha 3D Energy, dominam os modelos que exibem plataformas e tacões de inspiração desportiva assumem revigorado. A coleção apresenta uma linha de estilos que capturam a essência retro dos seventies mas que assumem uma dimensão futurista através das silhuetas e da utilização de materiais high tech.

Solas e flatforms em branco, inspiradas no Japão invadem as ruas das metrópoles e espaços urbanos. O cubismo é também uma das palavras-chave desta tendência, encontrando-se incorporado nos estampados e padrões gráficos de alguns sapatos.

A paleta de cores é dominada pela tríade branco, preto e o azul royal, que nesta estação continua a ser o novo preto. Finalmente, o glamour apresenta-se com todo o seu esplendor e opulência na linha Fly Society. O conceito de luxo está presente numa coleção inspirada nas vedetas de Hollywood. O mote é «show me the oney», mostra-me o teu dinheiro, em tradução para português. O design apresenta uma forte influência do hip hop e uma dimensão bling apimentada com um sabor latino.

Exemplo disso são os ténis com saltos embutidos em tons de prata, ouro e ouro rosa. Flatforms e sandálias rasas são cobertas com apontamentos de metais, aplicados como ornamento às solas ou nas tiras. As correntes são outro dos adornos que nesta nova estação ganham protagonismo.

A coleção apresenta ainda uma linha de single soles imprescindíveis para os momentos em que se exige uma maior sofisticação, bem como as desejadas LHB (little heeled booties), apropriadas sobretudo para a transição e início da estação. Esta coleção inclui ainda um conjunto de modelos de sandálias e sapatos numa paleta de cores pastel de onde se destaca o azul-bebé.

Os visuais são complementados com clutchs com estampas gráficas e mini-malas que nos incitam a reconsiderar os essenciais que transportamos connosco. A coleção de homem é dominada por dress shoes e lace ups em pele ou camurça suavizada com detalhes que conferem elegância e sofisticação. O estilo californiano e despretensioso está presente numa linha de loafers desportivos, ténis e alpercatas com estampas tropicais. Em modelos mais desportivos, predomina a influência do hip hop.

Texto: Fabiana Bravo

artigo do parceiro:

Comentários