Sacos decorados com arte urbana combatem exclusão social

Hazul, Godmess, Chei Krew e Costah são os artistas que assinam os tote bags. Receitas angariadas revertem para projeto de formação de antigos sem-abrigo

Um grupo de street artists portugueses foi desafiado a ilustrar o estigma da exclusão social em sacos de pano. Hazul, Godmess, Chei Krew e Costah são os quatro criativos que materializam uma iniciativa da WelcomeHome, cooperativa de solidariedade social incubada na Universidade Católica do Porto. Ilustrar o estigma da exclusão social em sacos de papel foi a missão atribuída aos artistas de rua, responsáveis por alguns dos projetos de arte urbana que podem ser vistos nas paredes da eterna Cidade Invicta.

«São os artistas que assinam as obras que além dão alerta para este problema social e que se assumem como um presente de natal solidário e ecológico. Além dos tote bags ilustrados, os interessados poderão, ainda, adquirir postais criados pelos antigos sem-abrigo que integram o projecto», informa a Católica Porto em comunicado. Os tote bags da WelcomeHome podem ser adquiridos no UPStreet AXA Urban Store, uma mostra totalmente dedicada à arte urbana, e que decorre nos dias 13 e 14 de dezembro, no segundo piso do Edifício AXA, no Porto.

As obras podem ser adquiridas, ainda, no site da cooperativa, através do e-mail info@welcomehome.pt, na Esolidar (plataforma de angariação de fundos para as organizações sem fins lucrativos) e através da plataforma Compra Solidária. «Cada postal tem um custo de um euro. Já os sacos estarão à veda pelo valor unitário de 10 euros. Todas as receitas da venda destes produtos revertem para financiamento das atividades da WelcomeHome, nomeadamente para a formação de cidadãos em condição de sem-abrigo», avança ainda o documento.

Projeto apoia comunidades socialmente desfavorecidas

Lançado no início de 2013, a iniciativa WelcomeHome visa a promoção da inclusão social de populações vulneráveis, através da criação de postos de trabalho. «Destaca-se, ainda, pela aposta na formação e empregabilidade destas comunidades socialmente desfavorecidas, através da promoção de desafios que visam a reconstrução do projeto de vida de cada um desses cidadãos. Trata-se de um projeto que procura assumir um papel diferenciador e responder, eficazmente, a este problema social», garante fonte da Católica Porto.

Sacos decorados com arte urbana combatem exclusão social

artigo do parceiro:

Comentários