Redes sociais levam millennials a recorrer à cirurgia estética

O imperativo de se apresentarem sempre impecáveis está na origem do aumento da procura por parte de homens e mulheres nascidos entre meados da década de 1980 e o início de 2000.

As redes sociais estão a levar muitos millennials a recorrer à cirurgia estética. Também apelidada de Geração Y, a geração constituída por pessoas nascidas entre meados da década de 1980 e o início de 2000 sente, a par da obsessão com um corpo perfeito, uma maior necessidade de exibir em permanência uma aparência sedutora. Um estudo da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos da América, confirma a nova realidade.

«Cerca de metade dos clientes das clínicas de estética aspiram a uma espécie de filtro natural que lhes confira uma aparência esplêndida nas redes sociais, sobretudo no Instagram», confirmam os autores da investigação. Muitos cirurgiões estéticos, atentos ao fenómeno, publicam regularmente fotografias do antes e depois das intervenções que realizam na tentativa de atrair novos interessados.

«Há muita gente com menos de 30 anos a procurar este tipo de procedimentos, um tipo de clientes que ainda há 10 anos não era comum ver», sublinha também Zoubeir Jazi, jornalista que tem investigado o fenómeno. Nestas idades, as mamoplastias de aumento, as lipoaspirações e as blefaroplastias, intervenções que consistem na remoção de pele e gordura em torno dos olhos, são das operações plásticas mais procuradas.

artigo do parceiro:

Comentários