Fátima Lopes apresentou a sua “maior e mais sofisticada” coleção em Paris

A estilista apresentou em Paris a sua coleção para o outono/inverno 2017-18, que descreveu como "a maior e a mais sofisticada" e na qual apostou em peças de alta-costura "completamente bordadas à mão".

"Em relação aos últimos anos, posso dizer que é a maior [coleção]. Temos 40 coordenados e normalmente são 30, 32, no máximo, portanto, [é] a maior e a mais sofisticada", disse a ‘designer’ à agência Lusa, nos bastidores do seu 37 º desfile em Paris, a cidade que classifica como a sua "montra para o mundo".

Numa semana da moda dedicada ao prêt-à-Porter (pronto-a-vestir), Fátima Lopes quis destacar-se com algumas peças de alta-costura, nos vestidos de noite, com a utilização de materiais nobres associados a um trabalho manual, ao lado de peças "de prêt-a-porter para o dia".

"Todas as peças são trabalhadas ao mais alto nível, ou seja, os tecidos são trabalhados à mão. Há peças que são completamente bordadas à mão. Há um trabalho não só de materiais nobres, mas também há um trabalho quase de alta-costura, se se pode dizer assim. Aliás, há peças aqui que são de alta-costura", descreveu a ‘designer’, que apresenta coleções em Paris há 18 anos e meio.

Na passerelle do Dôme de L'Éléphant Paname, um centro de artes e dança coberto por uma cúpula preta iluminada por milhares de pontos luminosos, viram-se vestidos de dia e de noite, ‘smokings', ‘jumpsuits', ‘tops', saias, calças, casacos e capas, alternando entre o muito curto e o muito comprido, linhas curvas e retas, jogos de assimetrias, sobreposições e transparências.

"Há uma parte da coleção que tem aqui uma inspiração ‘rock’, ‘rock’ sofisticada. Depois, temos o outro lado da sofisticação ao limite e termina com alta-costura, vestidos de noite. É uma coleção que tem roupa para todas as ocasiões, para uma mulher que queira um inverno 17/18 super elegante, feminino e sofisticado", explicou.

Numa coleção em que "nada é normal nem simples", Fátima Lopes testou misturas de cores e de materiais, com caxemiras misturadas com pelos, malhas arrendadas ou tricotadas misturadas com cabedal, ‘lamés' e veludos texturizados, sedas e rendas transparentes.

A paleta outonal para a próxima estação fria gira à volta do preto - "a cor mais chique" da "sofisticação e do ‘glamour'" -, com apontamentos de verde seco, várias tonalidades de cinza e um ‘dégradé' de tons avermelhados de cereja e ameixa.

Na coleção de sapatos, "todas as peças são completamente desenhadas para esta coleção", desde os "stilettos corpete" com cordões a prolongar a silhueta, às "botas-sneakers" que se estendem até acima do joelho, passando pelos botins bicudos, botas de cunha e botas compensadas, peças resumidas por Fátima Lopes como "super elegantes, mas muito confortáveis, possíveis de usar para qualquer mulher".

À margem do calendário oficial da Paris Fashion Week, também Luís Buchinho apresentou, na quarta-feira, a sua coleção para a próxima estação fria, inspirada no litoral português.

A semana prêt-à-porter de Paris, que arrancou na terça-feira e decorre até 7 de março, conta com as apresentações de coleções de marcas como Chanel, Christian Dior, Miu Miu, Ninna Ricci, Saint Laurent, Isabel Marant, Louis Vuitton e Paul & Joe.

Comentários