Os perigos das unhas encravadas

Também apelidado de onicocriptose, é um problema que surge quando a unha penetra na pele do dedo, causando dor e vermelhidão. Todos os passos para evitar que este fenómeno afete os seus pés.

«Cortar as unhas de forma correta» é o primeiro passo para a saúde dos seus pés, assegura a podologista Joana Azevedo. Segundo a podologista, o «corte excessivo incluindo os cantos das unhas é a principal causa de unha encravada». Os sapatos e meias apertados podem também «empurrar a carne dos dedos junto das unhas, levando a que encravem na pele». Outro fator que, segundo esta especialista, agrava este problema é o excesso de transpiração, uma situação que se agrava nos períodos de maior calor.

«Não mudar o tipo de calçado concentra mais a humidade, o que torna as unhas mais moles e, por isso, partem facilmente, ficando sujeitas a encravar», explica ainda a especialista. Fatores como a postura, a forma como andamos, deformações do pé, dedos em garra ou em martelo poderão contribuir igualmente para este problema. A maneira como corta as unhas e como cuida dos seus membros inferiores reveste-se, assim, de uma importância fundamental.

Como tratar?

É fundamental consultar um podologista. Joana Azevedo explica. «Se a unha encravada não for grave, o tratamento podológico passa pela simples remoção da espícula, desinfeção e assepsia local. Se houver infeção, recorre-se a um antibiótico ou anti-inflamatório», adverte. Quando a unha encravada se torna crónica e de difícil resolução, poderá ser necessário corrigir a unha cirurgicamente, processo que passa por «remover cerca de 8 a 10% da unha, deixando-a normalizada e sem possibilidade de encravar», elucida.

Como prevenir?

Em primeiro lugar, devemos cortar as unhas «de forma reta sem cortar nem arredondar os cantos. Estes devem permanecer visíveis e passar por cima da carne». O momento ideal para o fazer é «depois do banho quando estão mais suaves». Joana Azevedo apela ao uso de «um alicate de pontas retas», pois os corta-unhas e tesouras «não têm formatos de corte apropriados e podem cortar a unha excessivamente».

A podologista aconselha ainda a ter cuidado com o que calça. «No verão, use o mais possível sapatos abertos e arejados. Se é diabético não tente desencravar as unhas em casa», recomenda ainda esta especialista. Nos períodos de maior frio, se usar meias muito grossas, também deve ter cuidado para evitar a transpiração excessiva.

Texto: Cláudia Vale da Silva com Joana Azevedo (podologista)

artigo do parceiro:

Comentários