Pés e mãos sempre irrepreensíveis

Pele macia, unhas fortes e bonitas. Descubra como ter uns pés e mãos resplandecentes em todas as alturas do ano. Veja os cuidados a ter e as melhores formas de os valorizar

As mãos e os pés revelam mais de nós do que aquilo que se pode imaginar. E nos meses quentes, mais do que nunca, a sua beleza é posta à prova. Por serem o espelho do nosso bem-estar e da preocupação que cada uma de nós tem com o resto do corpo, é importante tratá-los, arranjá-los e embelezá-los para que tenham uma aparência perfeita. E não basta apenas visitar manicuras e pedicuras. A pele destas zonas está sujeita a diversos fenómenos, tanto exteriores como biológicos, os quais deve ficar a conhecer, para brilhar nos dias de sol que se avizinham e sobretudo contribuir para o seu bem-estar.

Cuidados diários

Lavar e hidratar os pés e as mãos diariamente são as duas regras de ouro. Para tal, aconselha o dermatologista Fernando Guerra, deve «usar substâncias pouco agressivas, não detergentes e que possam tirar a sujidade, nomeadamente certos tipos de gel de banho neutros, com o pH semelhante ao da pele (5,5) que podem até ser um pouco ácidos, ou então optar por produtos à base de aveia coloidal». As mãos exigem lavagens mais frequentes pelo contacto constante com elementos exteriores.

Já os pés requerem apenas uma lavagem por dia, a menos que faça desporto ou sofra de hiperhidrose (excesso de transpiração). Após a lavagem, a hidratação não deve ser esquecida. Nas mãos deve aplicar um creme não gorduroso que as deixe prontas para enfrentar todo o tipo de actividades e agressões. E se os pés tendem a ser alvo de maior desleixo, fique sabendo que isso pode levar ao endurecimento da pele (hiperqueratose) e à formação de calos ou fissuras. Hidratar é, por isso, essencial.

Proteger os pés

Com o avançar da idade, pode dar-se o desenvolvimento de hiperqueratoses nos pés. A planta do pé torna-se mais rija. «Nesses casos, a pessoa pode esfoliar os pés e usar cremes de ureia a 30 por cento. São mais activos dos que os emolientes simples para os problemas de grande secura», salienta Fernando Guerra. A periodicidade da esfoliação depende do grau de secura da pele. Se for fraco, pode ser feita diariamente durante o banho, já elevados graus de hiperqueratose exigem apenas uma esfoliação semanal.

Há também a hiperqueratose do climatério, que surge na menopausa e deixa os pés grossos, principalmente na zona dos calcanhares, chegando a fissurar. O tratamento envolve a aplicação de cremes e unguentos, mas que nem sempre resultam dado o estado das gretas. Aí deve procurar um dermatologista.

Veja na página seguinte: Como prevenir os calos

Comentários