Pele à prova do frio da montanha

Há cada vez mais portugueses a fazer férias na neve. Saiba quais são os cuidados essenciais para proteger a pele do sol e das baixas temperaturas que se fazem sentir nos locais mais elevados

As férias na neve são, cada vez mais, uma pausa sazonal indispensável. Se é o seu caso e está de partida, lembre-se que a sua pele vai precisar de cuidados especiais. Saiba como protegê-la do efeito agressor do sol e do frio. Sabia que o efeito refletor da neve aumenta até quatro vezes mais a quantidade de radiação ultravioleta à qual a pele é exposta? Pois bem, isso significa que todos cuidados de proteção solar que, habitualmente, toma quando vai para a praia devem ser reforçados durante as férias na neve.

Na verdade, o bronzeado não é mais do que uma resposta natural da barreira cutânea à agressão provocada pela radiação solar mas, com o passar do tempo, a pele vai perdendo essa capacidade de defesa, ficando, cada vez mais, sujeita aos danos foto-induzidos, que vão desde o envelhecimento precoce ao cancro. Aplique um protetor solar com factor de protecção elevado em todas as áreas expostas, em particular no rosto e nas mãos.

Renove a aplicação regularmente, sobretudo nas zonas mais sensíveis, como os lábios, contorno de olhos e nariz. Os olhos devem ainda ser protegidos com óculos escuros, para evitar queimaduras nas pálpebras e diminuir o risco de desenvolver cataratas ou outros problemas de visão. Estes conselhos de prevenção são fundamentais, uma vez que o sol tende a ser minimizado pelos praticantes dos desportos de neve, que chegam a estar expostos às radiações durante várias horas.

O problema do frio

O frio e o vento, habitualmente secos, que se fazem sentir no topo da montanha desidratam a pele, danificando a barreira hidrolipídica que a protege das agressões exteriores. Uma vez debilitada esta barreira protetora (composta por camadas de células unidas entre si por água e lípidos), a pele fica mais frágil, seca, descamativa, áspera, com tendência à vermelhidão e comichão, podendo até abrir gretas ou fissuras e originar dor, pelo que deve ser reforçada.

Para assegurar que a barreira cutânea está em boas condições para resistir às agressões do clima frio, é fundamental repor os lípidos e a água que vai perdendo, fornecendo-lhe hidratação extra. Hidrate a pele de manhã e à noite, utilizando fórmulas mais nutritivas, em especial nas zonas mais expostas e, por conseguinte, mais ásperas, secas ou descamativas, como os lábios e as mãos.  O momento ideal para o fazer é depois do banho, uma vez que ajuda a reter a água difundida para a pele.

artigo do parceiro:

Comentários