Os cosméticos que são (realmente) imprescindíveis

Saiba em que produtos de beleza deve investir e onde pode poupar

Os produtos de cuidado pessoal pesema-lhe no orçamento? Saiba como controlar as despesas fazendo as escolhas certas! Qual a mulher que nunca se sentiu tentada a comprar um produto de beleza obscenamente caro? Uma máscara milagrosa que promete refirmar a pele instantaneamente ou um creme antienvelhecimento com um ingrediente raro que custa mais do que a última conta de eletricidade?

Por vezes, estes pequenos luxos valem cada cêntimo mas, noutras, além do produto em si, estamos a pagar, sobretudo, a marca e a embalagem. Nós até podemos sabê-lo mas, quando entramos numa perfumaria, surge um impulso difícil de controlar e acabamos por comprar aquele perfume ou batom que, acreditamos, nos vai fazer mais felizes. Mas, afinal, em que é que vale mesmo a pena gastar dinheiro? Saiba quais os cosméticos em que deve investir e em quais deve poupar.

Rosto

- Onde poupar: Creme hidratante

Existem hidratantes de grande qualidade a preços mais do que acessíveis. Para identificá-los, tenha atenção à sua composição. Segundo Joana Nobre, farmacêutica, «há, dentro desta categoria, quatro tipos de moléculas (humectantes, oclusivos, emolientes e reparadores proteicos) e um hidratante de qualidade tem componentes de cada uma destas classes». Além de poupar no preço, pode ainda poupar no próprio produto. Como? Usando uma quantidade menor. Basta colocar um pouco na testa, maçãs do rosto, nariz e decote, e espalhar bem.

- Onde gastar: Creme de tratamento

As pessoas com problemas cutâneos ou que procuram um cuidado antienvelhecimento devem, depois de consultar um dermatologista, investir num cuidado específico. Pense que está a pagar toda a pesquisa investida no creme e os princípios ativos de melhor qualidade e presentes em concentrações maiores. Ainda assim, é de lembrar que os cuidados antienvelhecimento com alfa-hidroxiácidos têm concentrações semelhantes nos diferentes pontos de venda (perfumarias, farmácias ou supermercados), razão pela qual encontrar a fórmula certa não a obrigará necessariamente a gastar muito dinheiro.

Maquilhagem

Onde poupar:

- Máscara de pestanas

A diferença entre máscaras de pestanas de supermercado, perfumaria ou farmácia é praticamente impercetível. O segredo está na escova que maximiza a performance do produto.

- Lip gloss e batom

Em tempos de crise, a venda de batons aumenta exponencialmente, ou não fosse este cosmético aquele que nos torna mais poderosas, pelo menos, mentalmente! Por isso, investir num batom não é um gasto supérfluo. Melhor, os preços acessíveis permitem-lhe comprar várias cores e texturas e ir variando de visual consoante a disposição.

- Lápis de olhos

É sempre preferível escolher um lápis de olhos de qualidade, macio, uma vez que esta é uma zona bastante sensível e suscetível a irritações. O ideal é optar por uma embalagem com tampa (evita contaminações) e, neste formato, já há disponíveis no mercado marcas muito acessíveis.

Onde gastar:

- Base

É o produto de maquilhagem em que se deve investir mais dinheiro. Dependendo do seu tipo de pele, deverá escolher uma fórmula líquida, em creme ou em pó. Se a base for boa, qualquer outro cosmético que aplicar por cima vai fixar melhor na pele e o seu efeito durar mais tempo.

- Blush

É tudo uma questão de pigmentos: quanto mais barato for o blush, maior é a probabilidade deste ter uma duração reduzida, uma vez que os pigmentos são misturados com outros ingredientes em pó. Mas há uma forma de poupar e é usando blush em creme, que, como é esbatido no rosto, dura mais tempo.

- Sombra

Tal como o blush, a sombra de olhos é tanto melhor quanto melhor a qualidade dos pigmentos que contém. Por isso, as fórmulas mais caras são as que resultam melhor, aderem melhor à pálpebra e são mais suaves.

Cabelo

- Onde poupar: Champô

O objetivo principal do champô é lavar o cabelo, mas a maioria dos seus ingredientes luxuosos acaba por ir pelo cano abaixo. Se o seu cabelo for normal e não tratado quimicamente, um champô de supermercado chega para fazer o trabalho. «Mas tenha atenção à sua base lavante e evite fórmulas com lauril sulfato de sódio», adverte Joana Nobre. Se, mesmo assim, não resiste aos champôs dispendiosos, vá alternando o champô caro com o barato e use apenas uma colher de sopa de cada vez.

- Onde gastar: Condicionador

A melhor forma de proteger e cuidar o cabelo é usando condicionador. É verdade que, tal como o champô, também é enxaguado mas, como contém óleos ou ceras que não se misturam com a água, adere ao cabelo e não é desperdiçado. Além disso, os condicionadores mais caros contêm tecnologias e ingredientes mais avançados e que penetram o cabelo em profundidade, durando mais tempo e tendo um efeito mais intenso.

Texto: Madalena Alçada Baptista com Joana Nobre (farmacêutica e diretora técnica e de formação no Ales Groupe Portugal)

artigo do parceiro:

Comentários