O meu creme é feito de quê? Argh!!!

Óleo de peixe, veneno de abelha, leite semelhante ao humano, cocó... Sim, são todos ingredientes que fazem parte dos seus cuidados diários de beleza!

Aviso à navegação. Pelo título do artigo, deve já estar com o creme de cara na mão a ler atentamente a sua composição e a desejar não encontrar nenhum dos ingredientes de que lhe falamos a seguir. Relaxe e tenha em mente que a eventual volta ao estômago que esta informação lhe possa causar é diretamente proporcional à eficácia dos produtos apresentados e que, provavelmente, não fazia ideia que aplicava na cara. A beleza assim o obriga. Esclarecemos tudo já a seguir.

Leite de burra

Reza a lenda que a Cleópatra se banhava diariamente em leite de burra e que esse seria o seu maior trunfo de beleza, aquele que explicava a pele imaculada e a suposta eterna juventude. Mito ou não, a história pegou e o leite de burra transformou-se na galinha dos ovos de ouro da cosmética contemporânea. E massificou-se. Se a rainha do Egito tinha de ter 500 fêmeas sempre prontas para a hora do banho, hoje em dia basta ir ao supermercado, farmácia ou espaço de saúde e bem-estar e escolher o produto mais à mão. Em loção, creme ou sabonete, como os que a marca portuguesa Phillippe by Almada comercializa.

Não dá para encher uma banheira, é certo, mas os benefícios da aplicação direta são exatamente os mesmos. Por ser rico em vitaminas, proteínas e ácidos gordos que estimulam a produção de colagénio, o leite de burra reclama, para além da tonificação da pele, qualidades rejuvenescedoras. E porquê? Porque, garantem os produtores, o leite de burra apresenta grandes semelhanças com o leite materno humano e tem, por isso, capacidades protetoras e rejuvenescedoras. Visite o site Tomelo.pt e conheça outra marca portuguesa que comercializa cosméticos com este ingrediente.

Veneno de abelha

Durante a menopausa, os níveis de estrogénio e progesterona diminuem, comprometendo a elasticidade da pele. O que fazer? Apostar no veneno de abelha, o mais recente ingrediente-sensação da cosmética, utilizado na pele para que esta pense que foi picada com a toxina melitina presente no veneno e obrigá-la a aumentar o fluxo sanguíneo nessa zona para, assim, estimular a produção de colagénio e elastina, ao mesmo tempo que promove o relaxamento muscular. Melhor amigo da pele de bebé, o veneno de abelha, dizem, é o produto estrela de Kate Middleton, a duquesa de Cambridge, mulher de William de Gales.

Cobre

Ontem era a vitamina A que prometia devolver firmeza à pele, hoje é o colagénio e amanhã pode muito bem ser o ácido hialurónico. Ou outro qualquer! Ciência por ciência, é garantido que tudo isto funciona, mas há ingredientes que se excedem nas promessas de juventude eterna. É o caso do cobre. Unânime entre a comunidade dermatológica, os peptídeos deste metal estimulam a produção de colagénio, elastina e ácido hialurónico e protegem a pele de infeções ou acne.

Mas então os cremes que incluem peptídeos de cobre são perigosos? Não propriamente. Ao contrário de outros metais pesados, como a prata, o risco de intoxicação com cobre é muito baixo, uma vez que este é metabolizado pelo corpo, promovendo, em simultâneo uma drenagem linfática que liberta o organismo de impurezas.

Baba de caracol

A primeira imagem que nos vem à cabeça quando se pensa nela é tudo menos agradável mas a verdade é que a baba de caracol é considerado um verdadeiro tesouro da natureza pelas suas características hidratantes e anti-envelhecimento. Tal como o aloé vera, acelera o processo natural de cicatrização da pele e ajuda a eliminar manchas e marcas de queimaduras. A alantoína que integra na sua composição e os muitos antioxidantes que a inclui tem o poder de reduzir as rugas já existentes, enquanto previne simultaneamente o aparecimento de novas. Além disso, atua como um peeling natural, eliminando as células mortas da pele e os pontos negros, enquanto devolve brilho à epiderme.

Veja na página seguinte: O poder rejuvenescedor do sangue de dragão e do cocó de pássaro

Comentários