Gordura localizada

Os tratamentos de gabinete e as regras de alimentação que a reduzem

O corpo perfeito com as medidas 86-60-86, que são consideradas as ideais, existe. Mas, numa sociedade cada vez mais obesa, essas estão no entanto longe de ser as medidas da maioria das mulheres comuns.

Regra geral, a distribuição de gordura costuma ser desequilibrada. Há mulheres com ancas largas e um corpo pequeno ou o contrário, mulheres sem formas por estarem demasiado gordas ou magras.

Seja como for, por hereditariedade ou pelo estilo de vida que se tem, para cada problema há uma solução que não requer necessariamente uma passagem pela sala de operações. Tratamentos de gabinete, massagens, ginástica e alimentação adequada ajudam-na a equilibrar a sua figura. Muitas mulheres queixam-se de acumulação de gordura generalizada, sobretudo no abdómen, na cintura, nas zonas lombar e dorsal e nos tornozelos. Outras sofrem com pernas cansadas e problemas circulatórios.

A longo prazo, também pode surgir flacidez cutânea e/ou muscular nos braços, abdómen, glúteos e coxas, para além de retenção de líquidos e celulite. Os especialistas das Clínicas Viver, em Lisboa, propõem-lhe um plano muito eficaz, que inclui uma série de tratamentos especializados. Neste caso, o melhor tratamento é a lipocavitação combinada com um tratamento drenante. Para além disso, deve combinar-se uma alimentação equilibrada, saudável e correta com exames específicos, tais como testes de intolerância alimentar e tratamentos estéticos eficazes.

A alimentação também desempenha, aqui, um papel fundamental. De acordo com o nutricionista Miguel Rego, colaborador da Plataforma de Combate à Obesidade da Direcção Geral de Saúde, deve conter todos os nutrientes e pautar-se por um aporte calórico menor do que a quantidade de calorias que queima para manter ou aumentar a percentagem de músculo. A lista de alimentos recomendados para pessoas que sofram destes problemas inclui água, fruta, sopa e saladas coloridas.

Já a lista dos alimentos desaconselhados é preenchida por refrigerantes, produtos de pastelaria e carnes gordas. Além do que come, o modo como o faz também tem relevância. Uma boa distribuição das refeições implica que tome um pequeno-almoço abundante, um almoço ligeiro e um jantar muito ligeiro. Para o meio da manhã e o meio da tarde, opte por iogurte, queijo fresco ou fiambre de peru com 0% de gordura, fruta, sumo de tomate ou cenouras cruas e beba líquidos abundantemente.

Para obter resultados mais rápidos e duradouros, pode também recorrer a complementos alimentares, como os que encontra em áreas de saúde e farmácias. Ingira fibra para saciar e reduzir o apetite e beba chá vermelho (que contribui para perder peso naturalmente) e infusões de dente-de-leão, de cavalinha, de salva ou de louro, que são diuréticas e depurativas.

Texto: Madalena Alçada Baptista

artigo do parceiro:

Comentários