Glúteos e ancas de samba

Os tratamentos que lhe permitem ficar com um corpo como o das bailarinas do Sambódromo

A silhueta tipo ânfora das mulheres mediterrânicas costuma premiá-las com umas ancas contundentes e um uns glúteos com tendência para a flacidez. Pode, contudo, tentar contrariar a natureza com tratamentos de radiofrequência e infravermelhos, que a vão deixar com uns glúteos como os que costuma ver a desfilar no Sambódromo no Carnaval do Rio de Janeiro.

Apesar de já ter emagrecido e fazer desporto, aqueles papos continuam lá. A gordura localizada de ambos os lados das ancas (culote) é capaz, por si só, de sabotar a melhor silhueta, mas já existem métodos eficazes a eliminá-la, alternativos à cirurgia de liposucção. Um deles é o Reaction, um aparelho que combina a radiofrequência (RF) e a terapia de vácuo.

Percorrendo a derme de forma profunda por baixo da epiderme, a energia RF elimina as bolsas de gordura, reduzindo dessa forma o volume. Ao mesmo tempo, a manipulação por vácuo aumenta a circulação do sangue e estimula o metabolismo. O resultado é uma pele mais macia e tonificada. Deverá fazer, em média, entre 4 a 8 sessões, sendo que cada uma tem um custo de 100 €.

Mais firmeza e maior definição

É bom ter curvas mas no sítio certo. E não é fácil, pois a tendência do organismo feminino é reter gordura em torno das ancas, o que, juntamente com a inatividade, acaba por atrofiar a pele e os músculos, dando lugar à celulite, perda de contorno e flacidez. No entanto, há soluções e o VelaShape, já na sua terceira geração de aparelhos, é uma delas.

Este tratamento associa a radiofrequência e os infravermelhos ao vácuo e à massagem, conseguindo reunir num único aparelho todos os efeitos fisiológicos necessários ao tratamento da celulite, redução da circunferência corporal e da gordura. O VelaShape atua em profundidade sobre dois campos, a redução e a refirmação. Para obter resultados satisfatórios são necessárias, em média, 8 sessões, sendo que cada uma tem um custo médio indicativo de 120 €.

Texto: Rita Caetano

artigo do parceiro:

Comentários