Estrias – prevenção alimentar

As estrias são uma das questões inestéticas que mais afligem as mulheres.

Apesar de hoje em dia terem surgido técnicas e métodos que ajudam as disfarçar as estrias, o ideal é apostar na sua prevenção. Uma boa alimentação poderá ajudar a evitá-las, daí que seja importante manter uma alimentação equeilibrada e haver uma mudança nos hábitos de vida, que ajudarão a minimizar este problema estético.

Ao longo dos tempos a ciência ignorou a importância das estrias, considerando-as apenas no seu aspeto estético. Contudo, a medicina modificou a sua visão em relação à saúde, reconhecendo hoje que não se trata apenas de ausência de doença, mas também um sentido de bem-estar psíquico e físico da pessoa.

A importância que é devida às estrias foi enfim considerada, uma vez que as estrias atingem frequentemente a autoestima e o equilíbrio emocional, pelo seu importante impacto na imagem corporal. 

Rutura de fibras

É uma disfunção que atinge os homens mas mais ainda as mulheres. É o resultado de um estiramento máximo da pele que leva à rutura das fibras de colagénio e de elastina, responsáveis pela elasticidade e pela forma da pele. Tecnicamente, são descritas como uma atrofia dérmica adquirida de aspeto linear, de um ou mais milímetros de largura e com alteração da cor local.

No início a cor da estria é avermelhada devido ao processo inflamatório, mas durante o processo evolutivo torna-se esbranquiçada. As estrias estão presentes com frequência em pessoas obesas, adolescentes, grávidas, associadas à utilização de corticoides e associadas à síndrome de Cushing.

Porque é que aparecem?

O aparecimento das estrias deve-se a estados repentinos de aumento de extensão da pele, provocando a rutura da epiderme e da derme, sobretudo por via do crescimento em altura, do aumento do perímetro corporal, como em estados de aumento de peso repentino, gravidez ou hipertrofia muscular.

As estrias resultam então da conjugação de fatores de lesão. Os aumentos significativos de volume corporal exigem que a pele apresente uma função elástica ótima. Quando existe um aumento de cortisona no organismo, o funcionamento normal da pele fica inibido, com atrofia das fibras de colagénio e de elastina, alterando a sua coloração e impedindo a regeneração tecidular, o que dá origem ao surgimento da estria.

O aumento de cortisona pode ocorrer tanto por motivos naturais, como o aumento de estrogénio e de stress, como por aplicação exógena, a partir de corticosteroides ou de anticoncecionais orais.

Saiba mais na próxima página

Como resolver

Atualmente encontramos várias técnicas efetivas que visam a redução e o disfarce das estrias jovens e das estrias maduras. Existem dois níveis de atuação a considerar na terapêutica das estrias: o seu cuidado profissional e a sua prevenção.

Cuidados profissionais

Só um profissional de estética ou médico podem determinar o cuidado profissional mais adequado. Por vezes a associação de várias técnicas obtém melhores resultados. No entanto, há que ter em conta que as estrias são lesões irreversíveis. Os cuidados estéticos e médicos visam melhorar o seu aspeto, estimulando a formação de colagénio subjacente, tornando-as mais impercetíveis.

Para isso existem várias técnicas que podem ser aplicadas. Segundo Daniela Ganchas, fisioterapeuta especialista em dermatofuncional, “através da investigação percebeu-se que só se conseguem melhorias nas estrias quando se verifica uma reparação tecidual.

Desta forma, necessitamos de dois processos: 
1– Provocar uma inflamação na zona;
2 – Estimular a produção celular”.

Estes cuidados profissionais não são dolorosos, podendo prolongar-se dependendo da largura da estria. “Devem ser realizados de preferência no inverno para que não exista exposição solar, a fim de evitar alterações de coloração da pele”, explica a profissional.

Procedimentos usados no cuidado das estrias:
- Aplicação de substâncias regeneradoras
- Carboxiterapia
- Estimulação elétrica
- Injeções de fatores de crescimento
- Intradermoterapia - Laser gelado
- Microdermoabrasão
- Peelings de TCA (ácido tricloroacético)
- Peelings químicos profundos
- Peelings químicos superficiais
- Radiofrequência
- Subcisão

Saiba mais na próxima página

Prevenção
Para evitar o aparecimento de estrias é essencial que a pele seja hidratada de forma a possuir todas as suas funções maximizadas. Para além do cuidado básico, podem ser aplicados cosméticos com substâncias que estimulem a regeneração celular, como por exemplo o silício orgânico, o ácido glicólico, entre outros.

A nutrição através da cosmética é assim um bem necessário, de modo a não deixar ressequir a pele. Aconselhe a sua cliente a hidratar a pele diariamente, sobretudo se ela tiver tendência para as estrias. Outra forma de as prevenir baseia-se na prática de uma alimentação mais equilibrada.

Prevenir através da alimentação

Esta prevenção passa por uma alimentação saudável e rica em alimentos de origem vegetal, tais como: legumes, hortaliças, frutas e vegetais, que disponibilizam ao organismo uma quantidade significativa de micronutrientes, como vitaminas e minerais, com funções de nutrição em todo o corpo, incluindo na pele.

Deve por isso aconselhar a sua cliente a ingerir nutrientes que irão enriquecer a pele. De acordo com a nutricionista Magda Roma, “Quando falamos em estrias, a maior das suas causas conforme já verificámos é a falta de colagénio, assim, através da alimentação devem consumir-se alimentos que forneçam colagénio direto, ou que auxiliem na sua produção interna, como por exemplo alimentos ricos em: selénio; silício (tem a função de regenerar as células da pele e estimular a produção de colagénio e elastina); zinco; vitaminas antioxidantes (A, E e C) e proteínas”.

Onde encontrar estes nutrientes
Estes nutrientes poderão ser encontrados em alimentos como: salsa, aveia, alcachofra, cebola, pepino, nabo, brócolos, cenoura, frutas (abacaxi, ameixa, banana, maça e laranja). A ingestão de carne também traz benefícios, ao enriquecer o nosso organismo com selénio, zinco ou proteínas. “A gelatina é considerada colagénio hidrolisado, sendo uma ótima fonte de colagénio direto”, informa a nutricionista.

Saiba mais na próxima página

O colagénio

O colagénio garante à pele a sua elasticidade natural. Ele deve ser consumido diariamente (duas a três vezes ao dia), de modo a fornecer o aporte diário necessário ao organismo. O colagénio deve também ser consumido quando se realizam cuidados profissionais de estética para as estrias, de modo a que as fibras de colagénio da pele sejam reestruturadas e renovadas mais depressa.

Também já existe colagénio hidrolisado, que é um excelente produto capaz de suprir as necessidades diárias de colagénio. Intertítulo: Vitamina C A vitamina C é indispensável para a síntese das fibras de colagénio da pele. Para se obter a síntese de colagénio endógeno é preciso incorporar o hábito de ingerir vitamina C todos os dias. A vitamina C, juntamente com a ingestão de colagénio, garante uma melhor prevenção das estrias.

Evitar o aumento de peso

Para evitar o aparecimento de estrias, devido ao aumento do volume corporal, deverão manter-se hábitos de vida saudáveis em qualquer fase do crescimento. De acordo com a nutricionista Magda Roma, “no que diz respeito ao período de gestação, o tecido sofre uma extensão, de um modo gradual, no entanto, quando não existe consciencialização corporal, a mulher acaba por adquirir hábitos alimentares incorretos, podendo provocar o aumento do volume corporal mais rápido e em maior extensão do que o já previsto pela gestação.

Em média, uma mulher deverá aumentar 10 a 13 Kg, para além do peso anterior ao período gestacional”. Quando existe um aumento de gordura corporal excessivo, o tecido também tem uma extensão rápida e a elasticidade da pele acaba por não ser a suficiente. “Para evitar o aparecimento destas disfunções dérmicas, deve-se prevenir o aumento do volume corporal, e a oscilação de peso”, refere a nutricionista.

Para concluir, podemos dizer que um estilo de vida saudável é crucial para manter o corpo são, incluindo a pele. A ingestão frequente de água, a nutrição da pele através de cosmética e a prática de uma atividade física regular são o segredo para manter a integridade da pele e, consequentemente, manter distante o aparecimento das estrias.

Dicas para evitar as estrias

- Alimentação
- Ingestão de água ao longo do dia
- Diversidade alimentar com ingestão de fibras - Ingestão alimentar de 3h em 3h
- Ingerir alimentos frescos e saudáveis
- Evitar gorduras alimentares de origem animal
- Evitar hidratos de carbono supérfluos, refinados
- Reduzir o consumo de doces
- Exercício físico
Quer devido a uma gravidez, quer devido a um aumento de gordura corporal, existem hábitos saudáveis que deverão ser praticados, como o exercício físico regular, pois beneficia a oxigenação dos tecidos e uma correta nutrição celular.

Texto: Stela Martins
Agradecimentos: Daniela Ganchas, fisioterapeuta especialista em Dermatofuncional e Magda Roma, nutricionista
Fotografia: Biotherm 

artigo do parceiro:

Comentários