Espumas ao serviço da beleza

Espumas que zelam pela nossa beleza. Vamos conhecer as texturas que fazem as delícias de quem as usam.

Começando pelas espumas de higiene que se usam no duche, às que, delicadamente enriquecidas com óleos essenciais ou fragrâncias diferenciadas, se usam na água para banhos de imersão num ritual de verdadeiro deleite para os sentidos do corpo e da alma, não podemos também deixar de fazer referência às espumas com acções muito específicas.

Exemplo disso é o caso das espumas de barbear, cuja principal função é a de emoliência sobre os pêlos, amaciando-os e preparando, desta forma, um barbear suave e não agressivo para a pele do homem; passando pelas espumas autobronzeadoras, de fácil e de rápida aplicação, às que se utilizam para a fixação da forma e para a coloração dos cabelos.

Podemos concluir que, sendo já de grande abrangência em áreas tão distintas, as espumas conquistam verdadeiramente a nossa atenção por serem produtos de uma fluidez incomparável, bem como são muito agradáveis e fáceis de utilizar, por serem suaves ao toque, por terem texturas superleves sem deixarem uma sensação “pesada” sobre a pele ou sobre os cabelos.

As espumas mostram-se espantosamente atractivas pela delicadeza da sua aparência, misturando-se, dissolvendo-se, sucumbindo à nossa vontade, deixando apenas uma fina película que tem tanto de subtileza como de segredo.

Discretas e tentadoras, elas conquistam-nos e tornam-se irresistíveis como carícias nas nossas mãos, na pele ou no corpo dos nossos clientes, e, por que não, no nosso, como algo que, surpreendentemente, só uma espuma nos oferece.

Na actual geração das espumas que se projectam para o futuro, eis que surgem aquelas que se aplicam com finalidades muito específicas para os cuidados corporais (anticelulíticas, lipolíticas e refirmantes) tendo, todas elas, uma condição comum: um elevadíssimo poder de hidratação da pele do corpo.

Armas ao serviço do corpo

As espumas, alvo da ciência e dos desenvolvimentos tecnológicos mais evoluídos da actualidade, encontram-se dentro do universo das formulações com activos cada vez mais poderosos e eficientes.

Nasce, assim, um novo e “revolucionário conceito” para ser utilizado nos cuidados corporais que são executados por profissionais da estética, não só nos seus locais de trabalho como também para serem usados no domicílio.

Espumas com efeito de choque térmico

Cosméticos cuja nova tecnologia se baseia na “efervescência” que se produz logo que se encontram em contacto com a pele. Ao serem aplicadas e delicadamente espalhadas, estas formulações veiculadas por espumas cremosas que crispam, provocando uma ebulição dos gases que nelas se encontram incorporados. As suas fórmulas são ricas em activos muito específicos, conferindo uma agradável sensação de frescura que se estende por toda a zona onde a espuma foi espalhada.

Por outro lado, a mudança de pressão que se verifica no momento da sua aplicação, juntamente com o choque térmico provoca (frio/calor) logo que entra em contacto com a pele, permite que a espuma liberte nela os seus activos, de forma programada, de maneira a que estes sejam absorvidos profundamente através de movimentos de massagem.

Por se tratar de uma espuma com uma textura muito fluida que logo “desaparece” sob o nosso olhar, estes produtos podem sentir-se pelo tacto e pelo ouvido através dos seus sons crispantes até que sejam rápida e eficazmente absorvidos.

Esta nova tecnologia deixa-nos aproveitar, de forma inteligente, e ao seu máximo potencial, todos os benefícios fornecidos pelos activos com que são formuladas, durante o momento da massagem, permitindo com que ambos (activos + massagem) actuem sinérgica e complementarmente.

Dentro das suas acções, destacam-se o seu efeito drenante e de eliminação de toxinas, o da activação da circulação sanguínea, o da eliminação e liquefacção das gorduras, o da refirmação intensa dos tecidos e a da regulação térmica da pele (frio/quente). Esta regulação térmica, de importância vital, é provocada pelo efeito crispante das espumas, que surge como reacção ao choque térmico que se produz.

Saiba mais na próxima página

Campos de actuação das espumas corporais

Muito abrangentes, as espumas vão em socorro dos problemas corporais mais comuns da maioria das mulheres: gordura, celulite e flacidez. De entre as várias ofertas das marcas, podemos dividi-las em três versões distintas para serem aplicadas em cuidados corporais adelgaçantes, anticelulíticos e refirmantes.

Espumas adelgaçantes

Podem ser enriquecidas com cafeína procedente do café verde (poderoso lipolítico) e outros activos lipolíticos como o capsicum e o fucus. Aplicam-se sobre a pele e sobre as zonas alvo, provocando um efeito crispante intenso e libertando os seus activos de forma progressiva e pausada.

A execução da massagem favorece a sua absorção mais rápida e permite a estas espumas o efeito de “hot-shock”, um choque térmico que começa com uma sensação de frescura para, de seguida, se transformar em libertação de calor, actuando em grande profundidade.

Os seus efeitos: Dilatação dos poros, dissolução da gordura, remodelação da silhueta, diminuição de volume, relaxação muscular.

Quando pode ser aplicada: Em todos os cuidados profissionais com procedimentos
cosméticos que visam a acção lipolítica, podendo a espuma ser espalhada a seguir a um creme térmico ou calórico adelgaçante e seguido de um creme para a mesma finalidade. Depois do envolvimento corporal, serve igualmente como finalizante do cuidado corporal.

Pode ainda usar-se após uma sessão de radiofrequência e é excepcional para finalizar uma sessão de cavitação. Também se pode aplicar antes de uma sessão de pressoterapia; e pode ser ligeiramente massajada após uma sessão de dermoterapia.

Em casa: Segundo cada caso individual, a espuma adelgaçante pode ser aplicada nas zonas problemáticas, uma a duas vezes ao dia (de manhã e à noite) para dar continuidade aos cuidados profissionais em curso, bem como em regime de manutenção (neste caso, uma vez ao dia).

Espumas anticelulíticas intensas

Espumas especialmente elaboradas para cuidados corporais que exijam um efeito de drenagem para a desintoxicação, especificamente orientada para as pernas e coxas e outras zonas do corpo que estejam afectadas com celulite, varizes ou derrames vasculares, edemas, peso ou inchaço das pernas e/ou dos pés.

São enriquecidas com teína, procedente do chá branco e teobromina do cacau, bem como com activos drenantes (hera, ruscus e videira vermelha), que favorecem a desagregação dos nódulos celulíticos localizados.

Ao aplicar estas espumas mediante uma massagem suave, está a favorecer-se a absorção dos seus activos poderosos, ao mesmo tempo que se proporciona um efeito frio/quente intenso e progressivo, factor este que se torna imprescindível para se conseguir uma eliminação completa da celulite e uma drenagem linfática eficaz.

Os seus efeitos: Eliminação de toxinas, aceleração do metabolismo interno das células gordas, desagregação e posterior eliminação dos nódulos celulíticos, tonificação do tecido cutâneo, efeito pele lisa e suave (pele de pêssego).

Quando podem ser aplicadas: Em todos os cuidados profissionais com procedimentos cosméticos que visam a acção anticelulítica, podendo a espuma ser espalhada após a aplicação de um creme activo hiperemiante, seguido de um outro creme com efeito sauna interna, à base de cafeína, fucus e carnitina para a mesma finalidade.

Depois do envolvimento corporal, serve igualmente para terminar o cuidado corporal. Pode ainda usar-se após uma sessão de radiofrequência sobre as zonas infiltradas de celulite, assim como é ideal para finalizar uma sessão de cavitação, potenciando-a e antes da sessão de pressoterapia. Também é indicada para ser ligeiramente massajada após uma sessão de dermoterapia.

Em casa: de acordo com cada caso individual, as espumas anticelulítica podem ser aplicadas nas zonas problemáticas, uma a duas vezes ao dia (de manhã e à noite) para dar continuidade aos cuidados profissionais em curso, bem como em regime de manutenção, uma vez ao dia.

Saiba mais na próxima página

Espumas hidro-refirmantes

São espumas enriquecidas com aloe vera, cafeína e menta, que libertam um frio intenso e profundo. Quando aplicadas, provocam um frio ligeiro que vai distribuindo os seus activos e se intensifica progressivamente para estimular a microcirculação e, em consequência, favorecer a sua posterior penetração e assimilação de todas as outras substâncias activas que entram na sua fórmula.

Como resultado, a pele fica mais túrgida e pode observar-se mais firmeza nas zonas tratadas. Por outro lado, esta espuma de acção refirmante e hidratante estende-se sobre a pele, libertando os activos já referidos, mas também o nível de oxigénio interior, formando uma fina película protectora que mantém a hidratação. Repara o equilíbrio hidrolipídico, evitando a secura cutânea e o envelhecimento prematuro da pele.

Os seus efeitos: Estimulação da microcirculação, eliminação de toxinas, regeneração dos tecidos de sustentação, tonificação cutânea e hidratação e elasticidade da pele.

Quando podem ser aplicadas: Em todos os cuidados profissionais com procedimentos cosméticos que visam a acção refirmante, podendo a espuma ser espalhada após a aplicação de um creme regenerador e tensor à base de colagénio e de centelha asiática.

Depois do envolvimento corporal refirmante, serve igualmente para terminar o cuidado. Pode ainda usar-se após uma sessão de radiofrequência sobre as zonas mais flácidas e que exijam um efeito de “lifting” cutâneo e muscular; é ideal para ser utilizada antes de uma sessão de ginástica ou de outro tipo de exercício físico (com excepção para a natação; neste caso, deve aplicar-se depois da sessão). Além disso, é também indicada para uma massagem ligeira após uma sessão de electroterapia com microcorrentes ou correntes cuja acção seja tonificante muscular.

Em casa: Segundo cada caso individual, a espuma hidro-refirmante pode ser aplicada nas zonas problemáticas, uma a duas vezes ao dia (de manhã e à noite) para dar continuidade aos cuidados profissionais em curso, bem como em regime de manutenção (uma vez ao dia).

Contra-indicações

Uma vez que as espumas exercem, pelas suas propriedades, não só uma acção sobre a superfície mas também profunda e interior, não devem ser usadas em pessoas que tenham uma pele demasiado delicada e frágil, acompanhada de problemas vasculares importantes, varizes ou tendência para tromboflebites, assim como em pessoas com hipertensão venosa.

Neste último caso, deve consultar o seu médico e garantir que o seu problema está controlado e estabilizado. Só pode proceder a este tipo de cuidados com autorização do seu médico.

Texto: Helena Gameiro, formadora da Belalgas
Fotografia: Biotherm
Agradecimentos: Belalgas

 

artigo do parceiro:

Comentários