Detox de beleza

Um programa que melhora o aspeto da pele, dos olhos e das unhas e fortalece os cabelos

Consiga uma pele mais bonita e hidratada, olhos mais claros e brilhantes, unhas e cabelos mais fortes. Esta é a promessa do programa de desintoxicação que está na moda. Seguimo-lo à risca durante três dias para lhe contarmos a experiência.

Em 2011 comecei a ler em todo o lado relatos de quem experimentou programas de desintoxicação à base de sumos e de batidos de fruta e legumes.

O smoothie verde ganhou tanto protagonismo que tem sido motivo de notícia sempre que é visto nas mãos de celebridades como Eva Longoria e Blake Lively ou das top models dos desfiles de Victoria's Secret. Tanta informação despertou a minha curiosidade e levou-me a experimentar o Detox Liquid, um programa de desintoxicação de três dias criado pela Liquid, uma loja no Chiado, em Lisboa, que está a fazer imenso sucesso.

Escolhi o Beauty Detox (que melhora a beleza da pele, cabelo e unhas) e preparei-me mais do que mentalmente. Nos dias que antecederam o programa tive de, entre outros trabalhos de casa, cortar nas carnes vermelhas, café, hidratos de carbono e tudo o que associamos a um estilo de vida desequilibrado.

Dia 1

Comecei por beber um copo de água morna com limão, que faz parte do plano, e não me soube mal de todo. Às nove da manhã, como combinado, vieram a casa entregar-me os quatro sumos do dia. Fui a beber o primeiro (espesso, verde e com sabor a espinafres) pelo caminho, com muita calma. Às 10h30, o meu mau feitio estava nos píncaros. Não estou habituada a não comer alimentos sólidos e ver as coleguinhas a trincar sanduíches ou peças de fruta deixou-me cheia de inveja.

«Quando é que é meio da manhã?» pensei, desejosa de beber o segundo smoothie. Sentia-me faminta e cheia de dores de cabeça. Já me tinham avisado que poderia sentir-me assim no primeiro dia, pelo que aguardei pacientemente que as horas passassem. A salada verde com sementes e nozes ao almoço (a refeição autorizada) acalmou as minhas ânsias e o sumo da tarde foi bebido com bastante satisfação.

O sabor e a cor dos sumos pareciam-me cada vez mais apetitosos. Por volta das oito da noite bebi o último sumo do dia, com um sabor duvidoso a aipo e, por volta das 21h30, comi aquela que se veio a transformar na minha refeição preferida nestes três dias, um caldo de legumes feito por mim com base numa receita facultada pela Liquid. Daí até adormecer no sofá não passou muito tempo.

Dia 2

A boa disposição tinha voltado à casa-mãe e os níveis de energia estavam muito acima da média. Mais uma vez, o copo de água morno com limão foi bebido, desta feita sem sentido de responsabilidade, mas como parte de uma forma mais saudável de viver a vida. A este passo, juntei uma esfoliação corporal antes do duche com uma escova de cerdas naturais, mais eficaz do que a que costumo fazer com a pele molhada.

Ao contrário da manhã anterior, o primeiro sumo foi bebido sem qualquer aversão. O sabor adocicado do smoothie de fruta e espinafres foi muito bem recebido pelas minhas papilas gustativas. Por volta das 11h da manhã, altura em que normalmente intoxicava o meu corpo com o segundo café do dia, bebi o segundo sumo.

O bom humor estava tão aceso que decidi não ir a casa comer a mesma salada do dia anterior e ir com as colegas almoçar. As regras do tratamento foram, contudo, seguidas. Para compor a salada, nada mais do que uma base de folhas verdes e outros amigos da beleza, como cenoura, pepino, sementes de girassol e alguns frutos secos. A meio da tarde, o smoothie de cor avermelhada, rico em frutos vermelhos, foi bebido com prazer. A noite foi celebrada com uma tigela de caldo quente e com mais uma noite dormida em total descanso.

Dia 3

No último dia de detox pude experimentar um shot de erva de trigo, um super alimento conhecido por ter propriedades que ajudam na limpeza do organismo. O seu cheiro intenso a relva fez-me parar para respirar antes de o engolir de um trago. mas como o primeiro sumo teve de ser bebido de seguida, não custou nada. Aliás, já nem pensava nos sumos ou nas horas em que tinha de bebê-los.

Esse gesto já fazia parte do meu quotidiano, queria era continuar a ver os seus benefícios. Energia? No auge. Pele? Lisa e revigorada. Cabelo? Acetinado. Estado geral? Top! Foi mais um dia para avaliar os prós e contras deste tratamento. Os dois litros de água que devia beber diariamente foram difíceis de engolir.

Com tanto líquido, como era possível juntar-lhe esta quantidade de água? mas teve de ser, tudo em nome da beleza! Confesso, no entanto, que o último dia foi o mais duro no que diz respeito a não comer alimentos sólidos.

A vontade de comer hidratos de carbono tinha-se instalado. Para combater os pensamentos pecaminosos, antes do caldo do jantar, comi cinco nozes. Não é propriamente um prato de batatas fritas, mas serviu!

Prós do tratamento

- Os níveis de energia aumentam muito durante o dia, bem como a capacidade de concentração e o bom humor.

- A qualidade do sono melhora consideravelmente.

- O cabelo fica muito brilhante e a pele luminosa, efeitos visíveis logo no segundo dia de desintoxicação.

Contras do programa de desintoxicação

- É um programa difícil de seguir, sobretudo para pessoas que, como eu, acham que comer é dos maiores prazeres da vida!

- O preço do programa de detox é alto. Se a isto acrescentarmos entregas ao domicílio, os custos são ainda maiores.

- Perde-se peso (cerca de 1 kg) mesmo que esse não seja o objetivo.

Vale a pena? Sim. Se pensarmos que o nosso corpo é alvo constante de agressões externas, uma pausa nos maus hábitos que temos é um motivo mais do que válido. O bem-estar sentido, não só nos três dias de detox, como nos que se seguiram, refletiram-se interior e exteriormente. Além disso, a vontade de ser um bocadinho mais saudável é estimulada e prolonga-se muito além do programa disponibilizado pela Liquid.

Texto: Madalena Alçada Baptista

artigo do parceiro:

Comentários