Combate às rugas

Saiba como é que a desnervação selectiva, provocada pelo uso da toxina botulínica, consegue resultados no combate às rugas.

As rugas são um dos problemas estéticos mais comentados e mais vividos actualmente. Estas assinalam precocemente a passagem dos anos, no entanto, hoje em dia, com recurso a algumas técnicas, é possível melhorar e até mesmo fazer desaparecer as rugas que tanto nos incomodam.

A desnervação selectiva provocada pelo uso da toxina botulínica é uma dessas técnicas, que consegue resultados satisfatórios. Sabemos que as rugas são a consequência do processo normal do envelhecimento. A sua existência é fruto da idade, da luz, da gravidade e da ação dos músculos da mímica.

Dum modo simplista, podemos classificar as rugas em duas categorias:

- As rugas derivadas do envelhecimento cutâneo, devido à idade e à acção da luz;

- As rugas resultantes da acção dos músculos da mímica.

O excesso cutâneo facial, seja qual for a sua etiologia, foi sempre tratado através da eliminação cirúrgica dos excessos de pele (lifting facial). As rugas produzidas pela mímica, excepto a da ruga vertical entre as sobrancelhas (miotomia dos músculos corrugadores), não podem ser solucionadas mediante cirurgia.

Atenuá-las é possível, através de "peelings" químicos, de técnicas de laser ou Coblation, ou de preenchimentos com substâncias de deposição definitiva ou absorvível. As rugas de expressão foram sempre as mais difíceis de combater, considerando que o seu agente casual é cinético, pela mobilidade maior ou menor dos músculos da mímica.

Para maior compreensão desses factos é necessário ter em mente que os músculos da mímica estão intimamente unidos à pele, de tal forma, que a mobilidade dos músculos se transmite à pele deixando-a com a textura de um verdadeiro acordeão.

A pele jovem é muito hidratada, tem uma estrutura dérmica com fibras colagénicas e elásticas, que permite suportar esta mobilidade sem aparente sofrimento. Nos casos de peles secas, envelhecidas pela luz ou pela cronologia, esta acção muscular deixa a sua marca – as rugas.

Observando a exposição das fibras dos distintos grupos musculares podemos compreender o mecanismo de formação das rugas. O músculo corrugador, por exemplo, ao ter uma inserção obliqua, puxa peleda região frontal para baixo e para o centro, formando as rugas verticais da região entre as sobrancelhas.

As rugas horizontais desta zona são resultantes de outro músculo, o piramidal do nariz (procerus), que puxa a pele desta região para baixo, junto à raiz nasal. A contracção das fibras dos músculos orbiculares forma os chamados "pés de galinha”.

Hoje, estas três principais rugas podem ser atenuadas ou eliminadas, com a supressão da mobilidade das fibras musculares envolvidas na contracção.

Toxina Botulínica e Desnervação Selectiva
A toxina botulínica, em doses muito baixas, é utilizada desde 1979 para uso médico, para o tratamento da espasticidade dos músculos orbiculares, pelos oftalmologistas e, também, pelos neuro-cirurgiões, em casos de torcicolos espásticos, que não respondem aos tratamentos convencionais.

Saiba mais na próxima página

Em 1992, dois dermatologistas no Canadá utilizaram esta toxina para eliminar as rugas entre as sobrancelhas e, posteriormente, a sua indicação foi ampliada a outros grupos musculares.

● Como funciona a toxina

A toxina botulínica é uma proteína que inibe a libertação da acetilcolina, uma substância que permite a contracção muscular, de tal forma, que provoca a desnervação do músculo e consequente paralisia selectiva das fibras musculares envolvidas.

● Tratamento

A sua administração é simples, uma vez delimitada a zona anatómica muscular, introduz-se com uma seringa de insulina a quantidade de unidades da toxina. O paciente pode estar previamente anestesiado com gelo ou com um anestésico tópico não infiltrativo, o que diminui o incómodo produzido pela picada da agulha e do produto.

As quantidades a administrar dependem da zona a tratar, e apresentam pequenas variações de acordo com o protocolo e o produto comercial utilizado.

● Complicações

A toxina utilizada com finalidade terapêutica tem uma dosificação que não produz o botulismo, assim, o seu uso terapêutico não apresenta praticamente riscos. Como qualquer outra terapêutica que contém proteína deve ser observada a possibilidade de reacção de sensibilidade, e não ser recomendada a pacientes com debilidade muscular.

Pode produzir um pequeno derrame de sangue (equimose) na zona infiltrada assim como um edema discreto e um pequeno eritema, que desaparece em poucas horas.

● Resultados

O resultado será observado entre 3 a 8 dias da sua infiltração e tem uma duração média de seis meses a um ano, nas infiltrações posteriores. A sua acção é reversível, o que obriga a uma infiltração anual no caso do paciente desejar.

A contracção muscular da zona infiltrada fica muito diminuída e, consequentemente, as rugas dependentes deste grupo muscular tratado desaparecem ou ficam discretas. É importante ter em mente o mecanismo de produção da ruga, para não esperar o efeito de enchimento.

Às vezes pode ser necessário utilizar as técnicas de desnervação selectiva com as de preenchimento para um óptimo resultado. Os resultados, em geral, são sempre positivos.

É muito rara a ausência da desnervação, e o seu resultado estético, portanto satisfatório, como tratamento isolado ou associado a outras técnicas de rejuvenescimento facial.

Outro benefício estético esperado é a elevação das sobrancelhas, que acontece em maior ou menor medida, dependendo da força dos músculos da região frontal.

Fotografia: Marionnaud
Agradecimentos: Dr. Alfredo da Matta, cirurgião plástico pela Universidade Complutense de Madrid e pelo Conselho Federal de Medicina no Brasil

artigo do parceiro:

Comentários