Cirurgia a dois é tendência crescente

A moda não é nova mas tem vindo a ganhar adeptos em vários países. Saiba por que há cada vez mais casais a mudar o corpo em simultâneo

Submeter-se a uma intervenção de estética não só deixou de ser um tema tabu, como se converteu numa dessas muitas actividades que se podem partilhar com o parceiro, reforçando assim os laços de união. Isto é, pelo menos, o que se depreende da última tendência norte-americana no campo da estética. Bisturi para ela e para ele... em simultâneo! Trata-se de um dado adicional que vem confirmar até que ponto a cirurgia e a medicina estética entranharam fundo na nossa sociedade.

Diz o ditado popular, «diz-me com quem andas dir-te-ei quem és». Pois bem, se atentarmos nos últimos dados fornecidos pelos cirurgiões plásticos norte-americanos, esta simbiose com a pessoa que está ao seu lado pode ir mais além e traduzir-se em atitudes tão próximas como exibir o mesmo nariz, rejuvenescer em uníssono através do botox ou superar ombro a ombro o período pós-operatório de uma abdominoplastia.

Na verdade, um relatório recente da American Academy of Facial Plastic and Reconstructive Surgery (AAFPRS) revelou que, de acordo com 47% dos cirurgiões norte-americanos consultados, o número de casais que se operam ao mesmo tempo aumentou de forma considerável nos últimos dois anos. Mas qual a razão que explica a tendência para a subida deste tipo de comportamento?

Os especialistas apontam para um eventual desejo oculto por parte dos homens de também melhorarem o seu aspecto físico, misturado com um maior entendimento homem-mulher. Para além disso, o facto de ambos se poderem apoiar mutuamente durante a intervenção também parece ter relevância.

Um novo conceito de reforma

Os cirurgiões norte-americanos também salientaram que a idade em que se realiza esta demanda conjunta se situa por volta dos 60 anos, e que os tratamentos mais desejados nestes casos são o botox para eliminar as rugas do terço superior do rosto, o lifting para um rejuvenescimento integral do rosto e a blefaroplastia (elevação das pálpebras e eliminação dos papos), uma intervenção relativamente simples com resultados surpreendentes.

Ao que parece, quando se goza de boa saúde, a idade da reforma pode ser um bom momento para se submeter a uma cirurgia de rejuvenescimento, já que se tem assegurada a tranquilidade necessária que requer uma intervenção deste tipo, assim como o tempo de repouso. Ambos os factores ajudam os pacientes a recomporem-se mais facilmente.

Por outro lado, também é muito comum nestas idades aproveitar o tempo livre de que se dispõe para realizar uma viagem com uma operação de estética incluída. Desta forma, os pacientes passam o pós-operatório sem medo de encontrar conhecidos e voltam a casa rejuvenescidos.

Veja na página seguinte: Cirurgia a dois em Portugal

Comentários