As sequelas mais habituais das cirurgias estéticas

A ânsia de mudar de imagem é, muitas das vezes, tão grande que muitos candidatos às operações desvalorizam as consequências físicas mais imediatas. Saiba já quais são!

Ocasionalmente, surgem notícias de figuras públicas e de cidadãos comuns que acabam por vir parar às páginas dos jornais por causa de operações plásticas que fizeram que correram mal, como foi o caso dos admiradores de celebridades que recorreram à cirurgia para ficarem iguais aos seus ídolos. Para que esteja bem informado e tenha uma maior noção dos perigos que pode eventualmente correr, elaborámos a lista das sequelas mais habituais das cirurgias estéticas:

- Redução e elevação do peito

As sequelas mais comuns são assimetrias de volume e de reposicionamento mamário e cicatrizes inestéticas. Por vezes, pode haver sofrimento e perda parcial da aréola e mamilo. «Quanto maior a mama, maior o risco de complicações», indica Lai Yun Fee, em declarações à Ultimate Beauty enquanto assistente hospitalar graduado de cirurgia plástica no Hospital Egas Moniz, em Lisboa.

As assimetrias resultam da falta de técnica e de experiência do cirurgião, uma vez que este tipo de intervenção é muito complexo. «Tem de ser feito um bom planeamento pré-operatório para se ter noção da simetria que se quer obter. O ideal é o cirurgião dominar as novas técnicas de redução mamária com cicatrizes reduzidas, como a vertical e periareolar, permitindo o uso de biquini sem exteriorizar as cicatrizes», refere Lai Yun Fee.

As cicatrizes inestéticas podem ser originadas por uma má cicatrização da paciente ou porque a intervenção removeu demasiada pele e fez com que as cicatrizes se distendessem ou infectassem. A perda de mamilo e de aréola deve-se à deficiência de circulação sanguínea. Corrigir assimetrias requer uma grande mestria e experiência. «Implica tentar alterar o que já está alterado, podendo ser mais trabalhoso do que operar uma mama ainda não operada», diz.

«Há situações difíceis de corrigir, como por exemplo, um mamilo demasiado alto», garante ainda Lai Yun Fee. As cicatrizes inestéticas podem solucionar-se recorrendo ao laser. «Permite a melhoria da qualidade da cicatriz, que fica mais fina e impercetível», refere. Corrigir a perda do mamilo e da aréola é muito complicado porque há que recorrer a enxertos de tecido. Mas a sensibilidade é impossível de recuperar.

- Aumento do peito

Assimetrias e contratura capsular ou encapsulamento são as sequelas mais comuns. As assimetrias podem resultar da falta de técnica do cirurgião que não colocou as próteses corretamente. É mais frequente que as próteses, inicialmente bem colocadas, se desloquem e rodem pela contratura capsular.

A contratura capsular atribui-se a uma cicatrização anómala ao redor da prótese que provoca o endurecimento da mama. «Normalmente, se as próteses forem colocadas debaixo do músculo peitoral, pode diminuir-se a percentagem de encapsulamento», explica Lai Yun Fee. Para corrigir as assimetrias, há que reposicionar o implante e remover pele.

O encapsulamento corrige-se através da eliminação do tecido endurecido que comprime a prótese e recolocá-la novamente livre da cápsula. Também se pode colocar uma nova prótese. «As próteses de silicone são as mais bio-compatíveis com o corpo humano e são melhor toleradas», ressalva ainda Yun Fee.

Veja na página seguinte: O perigo das irregularidades na pele

Comentários