As inovações da beleza que marcaram 2014 e vão fazer furor em 2015

Os cosméticos, os tratamentos, as técnicas cirúrgicas e as tendências da maquilhagem e cabelos que marcaram o ano que está quase a acabar

A competição acesa no mercado da beleza tem motivado, ano após ano, a criação de novos produtos com fórmulas revolucionárias e de tratamentos inovadores que prometem um corpo e um rosto mais próximos da perfeição. 2014 não foi exceção. Surgiram novas tendências e inovações que vieram enriquecer áreas como a cosmetologia, a dermatologia, a maquilhagem e a cirurgia plástica, prometendo abrandar o relógio biológico e tornar-nos (ainda) mais bonitas.

A cirurgia plástica e o boom do mommy makeover

Tiago Baptista Fernandes, cirurgião plástico, considera que 2014 é o ano do boom do mommy makeover, uma técnica para as recém-mamãs, «que promete, numa só cirurgia (com uma duração de duas a quatro horas), corrigir várias zonas específicas do corpo. É indicada especialmente para quem ficou com o peito sem volume e/ou descaído, juntamente com flacidez dos músculos e da pele da barriga. Permite ainda esculpir a cintura, aproveitando a gordura para dar forma às nádegas», refere.

«Envolve, portanto, uma mamoplastia e a técnica S.A.F.E lipoabdominoplastia», descreve ainda o especialista. Este ano, o procedimento «explodiu, em termos de procura, pois as mulheres cada vez mais pretendem estar o menos tempo possível ausentes da família e do trabalho. Envolve uma só anestesia e recuperação de duas semanas e meia», refere ainda o cirurgião plástico.

Nanopartículas, células estaminais e fios subcutâneos

Conta a dermatologista Manuela Cochito que, este ano, «houve sobretudo um grande aperfeiçoamento das técnicas e fórmulas dos produtos já existentes. Apareceram formulações mais agradáveis com moléculas mais pequenas, o que veio otimizar a penetração das substâncias ativas». São as chamadas nanopartículas cosméticas, «subpartículas com dimensões milimétricas que, devido à grande capacidade de armazenar e fixar ativos cosméticos diversos no seu interior, conseguem atingir as camadas mais profundas da pele», assegura.

Também ao nível das células estaminais se assinalaram progressos. «O seu uso tornou-se mais comum e com resultados mais eficazes», explica. Destacam-se ainda «os bons resultados obtidos pela associação da radiofrequência com ultra-sons na firmeza da pele, assim como o uso de fios subcutâneos com efeito tipo lifting que começaram a ser mais fáceis de manejar, com a particularidade de serem absorvidos pelo organismo em dois anos, o que permite trabalhar nessa área com menos riscos», diz ainda.

Californianas, despenteados, cortes retos e curtos

Este ano mantém-se em tendência «a técnica das californianas e as beach waves», refere o cabeleireiro Kako Neves, segundo o qual «diminuiu-se o contraste das cores, embora se tivesse mantido um leve efeito de pontas mais claras». Nos cortes, a maior tendência são os mais retos, pelos ombros, «com variantes um pouco mais acima ou mais abaixo, mas sempre com uma base mais reta e um leve escadeado», explica.

Os cabelos curtos também tiveram muita força «e voltará a repetir-se em 2015, na versão pixie ou Joãozinho, um tipo de corte perfeito para rostos quadrados», assegura o especialista. A finalização dos penteados é a mais natural possível, «um despenteado propositado. As tranças e os rabos de cavalo mantiveram-se para os cabelos longos. As cores violetas, o cobre alaranjado e os loiros nórdicos foram as cores tendência deste ano», afirma ainda.

Veja na página seguinte: Os anos da década de 1960 e estilo tomboy na maquilhagem

Comentários