Os lasers mais indicados para cada problema estético

A par de novos tratamentos com luzes coloridas, iluminação LED e luz pulsada intensa, esta tecnologia tem sido usada para eliminar manchas, remover pelos, rejuvenescer o rosto e tratar varizes.

A fotodepilação é talvez a utilização do laser mais conhecida. Mas as aplicações desta tecnologia não ficam por aqui. De acordo com os especialistas, o laser tem vindo a revelar excelentes resultados no campo da dermatologia, apresentando-se, a par de outros tratamentos com luzes coloridas, iluminação LED e luz pulsada intensa (IPL), como uma técnica eficaz no tratamento de vários problemas de pele. No entanto, o laser não é susceptível de tratar todos os problemas dermatológicos.

Por isso, os especialistas alertam para que muitas patologias médicas sejam descartadas antes de se iniciar qualquer tratamento estético, devendo ser previamente analisadas. Sempre que tiver alguma dúvida acerca da sua pele consulte o seu dermatologista, que lhe deverá explicar o que fazer em cada situação. Com a ajuda do dermatologista Orlando Martins, dizemos-lhe, de seguida, quais são os tipos de laser mais indicados para cada problema estético:

- Manchas solares

As manchas ou lentigos solares que aparecem no rosto e nas costas das mãos são uma resposta ao envelhecimento precoce da pele. Estas manchas castanhas superficiais são produzidas por uma aumento da melanina depositada nas camadas mais superficiais da pele juntamente com pequenas alterações da epiderme. Não devem ser confundidas com os nevos melanocíticos ou sinais nem com os melanomas.

Às vezes é necessário realizar uma biopsia cutânea para estabelecer um diagnóstico correto. De acordo com Orlando Martins, dermatologista, «para os lentigos solares, os melhores resultados estéticos e com menos riscos pigmentares posteriores (manchas brancas ou mais escuras do que a pele), obtêm-se com a utilização dos lasers de CO2 ou Erbium-YAG». Este tipo de tratamento custa desde 200 € por sessão, sendo que, à partida, basta uma única para tratar o problema.

- Fotodepilação

Esta é, possivelmente, a sua utilização mais conhecida, dada a sua eficácia. É uma alternativa aos métodos depilatórios tradicionais, já que em cada sessão o pêlo se torna mais fino e cresce mais lentamente, até desaparecer. O laser também melhora a foliculite crónica e os pelos encravados nas pernas e na barba, por exemplo. Os melhores resultados são obtidos em pacientes com pele clara e pêlos escuros. Quanto mais forte e escuro for o pêlo, melhores resultados se obtêm.

Os tipos de luz usados mais frequentemente são o IPL, Díodo e Alexandrite. Não precisam de anestesia. Nota-se uma sensação de calor local pontual que é diminuída pela aplicação de frio antes ou depois do tratamento por sistemas de refrigeração que os próprios lasers têm incorporados. Nas zonas mais sensíveis, como as virilhas ou as axilas, pode, ocasionalmente, aplicar-se um creme anestésico uma ou duas horas antes do tratamento.

A fotodepilação nas axilas, o procedimento mais procurado, requer uma média de quatro a seis sessões e custa na ordem dos 150 € por sessão, um valor que varia contudo em função da clínica selecionada e/ou do profissional contratado. Alguns centros e clínicas fazem pacotes com preços pré-definidos para cada zona do corpo e com um determinado número de sessões previamente estipulado.

Veja na página seguinte: Os melhores lasers para combater as varizes

Comentários