Terapia de luzes de díodo para revitalizar cabelo

Equipamento médico inovador já está disponível em Portugal

Um dispositivo tecnológico que integra um painel de dois mil lâmpadas LED, que emitem uma luz que estimula o crescimento do folículo capilar, é a última solução para revitalizar o cabelo e combater a queda das hastes capilares provocada pela calvície, causada por alopécia adrogenética. «Trata-se de um equipamento médico inovador, baseado na terapia de luzes de diodo, que acaba de chegar a Portugal, em exclusivo, à clínica Biscaia Fraga, em Lisboa», informa o centro de estética e cirurgia em comunicado.

«Graças ao painel com dois mil LED, é emitida uma luz intensa e contínua sobre a zona a tratar, que estimula o crescimento do folículo capilar. O procedimento é indolor, completamente seguro e praticamente não tem contraindicações, podendo mesmo ser realizado em mulheres grávidas», explica o cirurgião plástico Biscaia Fraga. Se no caso dos homens a queda de cabelo pode afetar mais de 50% da população, nas mulheres os números, que não eram muito significativos, aumentaram bastante nos últimos anos, sobretudo devido ao stresse.

«Sendo o cabelo a moldura do rosto, é inegável tratar-se de um elemento fundamental para a autoestima da pessoa. Com este novo equipamento, designado por Leds Medical, a ciência encontrou a solução para inverter a queda intensa de folículos e o enfraquecimento do cabelo», esclarece o especialista. A terapia com LED capilar consiste na exposição a ondas de luz geradas a partir de uma tecnologia revolucionária.

«Dependendo do tipo de onda, o efeito das luzes é estimulante, regulador ou inibidor da atividade celular. O mesmo equipamento pode, assim, servir para tratar patologias tão diversas, como a acne, as queimaduras, estrias, envelhecimento cutâneo e a cicatrização de úlceras», acrescenta ainda. No caso do tratamento da alopécia, a luz emitida pelo Leds Medical é a vermelha. Para que o tratamento surta o efeito desejado, o paciente deve realizar uma sessão semanal, durante um período entre os três e os seis meses.

«A meio do tratamento, que envolve sessões com a duração de 20 minutos já deverá sentir o cabelo mais fortalecido, a crescer com mais intensidade e a cair menos, mas deverá continuar até ao fim para não interromper o ciclo de crescimento dos folículos. Em média, de acordo com estudos já desenvolvidos, o crescimento do cabelo aumenta cerca de 45%», assegura Biscaia Fraga. Em determinados casos clínicos, esta terapêutica deverá ser associada a estimulação e revitalização química e biológica com plasma rico em plaquetas.

artigo do parceiro:

Comentários