Guia para cuidar dos cabelos finos

O que (não) deve fazer para aumentar a densidade das suas hastes capilares

Como contrariar a genética, identificar e corrigir os problemas que estão a roubar espessura ao seu cabelo. O cabelo fino tanto pode ser determinado pela genética como pode, em certos casos, resultar de um problema subjacente. «Se sempre teve o cabelo fino, a sua espessura não é sinónimo de fraqueza, mas sim uma característica da sua estrutura», explica Paula Quirino, médica dermatologista.

Contudo, se o cabelo está mais fino do que o normal é sinal que ocorreu uma modificação na estrutura capilar que tem de ser avaliada por um especialista. «Esta situação ocorre, essencialmente, por dois motivos. Défice nutricional (o mais frequente) sobretudo de ferro e alopecia androgenética (a mais grave), em que o cabelo enfraquece seletivamente na zona frontal, havendo, habitualmente, uma predisposição familiar. Ambos os casos requerem tratamento médico», afirma Paula Quirino.

Com a ajuda desta dermatologista e de Rute Ricardo, diretora técnica do grupo Provalliance, responsável pelas marcas de produtos de tratamento e higiene capilar Franck Provost e Jean Louis David, conheça as principais soluções e truques para conceder densidade ao penteado.

Alimentar um cabelo são

As dietas restritivas, que nem sempre contêm os nutrientes essenciais para o cabelo, o tabagismo e a exposição solar são alguns dos aspetos do estilo de vida que podem tornar o cabelo fino. Por ser uma estrutura sensível a alterações hormonais, situações como a gravidez e o parto, a suspensão da toma da pílula e a menopausa também podem resultar em alterações na espessura do fio de cabelo.

Em todas estas situações, a adoção de hábitos mais saudáveis, nomeadamente através da alimentação, pode fazer a diferença. «O ferro é o nutriente-chave para manter o cabelo saudável», afirma Paula Quirino. Está presente na carne, peixe, vegetais, leite e ovos. O zinco (carnes vermelhas, farelo de trigo, laticínios e leguminosas) e as vitaminas do complexo B, como a biotina (levedura de cerveja, fígado e amendoim) são também boas fontes de nutrição para o cabelo.

Suplemento sazonal

Existem, porém, alturas em que a toma de um suplemento nutricional, a par de uma alimentação saudável, pode ajudar, como explica a dermatologista. «A haste capilar é essencialmente composta por uma proteína, a queratina, que é formada por aminoácidos (a cistina e a metionina). Se a alimentação está desequilibrada ou se se avizinha uma época de maior queda de cabelo (em geral, na primavera e no outono), a toma de um suplemento pode ser útil para otimizar a qualidade do cabelo», sublinha.

Cuidados diários

Se segue um estilo de vida saudável mas o seu cabelo não o demonstra, antes de acusar a sua mãe por lhe ter transmitido o gene do cabelo fino saiba que a forma como cuida do seu penteado diariamente pode fazer toda a diferença.

Passo 1: Lavar

Escolha um champô específico para cabelos finos e de uso diário ou frequente, caso o lave todos os dias. «Os champôs que contêm hidrolisados proteicos (geralmente presentes nas fórmulas antiqueda) conferem um pouco mais de volume no final da lavagem. Trata-se apenas de um efeito ótico, mas que pode ser interessante», refere Paula Quirino. Por ser fino, o cabelo tem tendência a enliar-se.

«Escove-o suavemente no banho após aplicar o condicionador específico para cabelos finos», aconselha Rute Ricardo. Diminua a temperatura da água do banho ao retirar o champô e o amaciador, finalizando a lavagem com um jato de água fria. «Este gesto não só dá brilho como, ao selar as cutículas da haste capilar, torna-o mais volumoso», refere a diretora técnica de Franck Provost em Portugal.

Passo 2: Secar

Este é o passo fundamental para dar vida ao seu cabelo fino. Aperte-o com a toalha (sem esfregar) para retirar o excesso de água e o preparar para a aplicação de um produto para pentear. A espuma é o produto ideal para o cabelo fino sem volume. «Aplica-se sobre o cabelo molhado e, ao secar, aumenta de diâmetro, dando a ilusão de mais cabelo», explica Rute Ricardo.

Se desejar, aplique um spray junto às raízes (específico para as levantar), à venda em supermercados e cabeleireiros, e seque o cabelo de cabeça para baixo dirijindo «o calor no sentido contrário às raízes do cabelo para lhe dar volume», aconselha ainda a diretora técnica.

Passo 3: Pentear

Variar a forma como penteia o cabelo pode dar-lhe uma nova vida. «Por vezes, vejo senhoras que têm o risco do cabelo marcado há anos. Basta penteálo para o lado oposto para lhe dar volume», comenta Rute Ricardo. «Utilize uma escova de pelo natural, que respeita a estrutura fina do cabelo ou escolha um pente de dentes largos», aconselha.

Para evitar um acabamento escorrido são de evitar os produtos de styling mais brilhantes, pois em geral, contêm silicone (dimeticone) na sua fórmula, o inimigo número dos cabelos finos sem volume. «Prefira ceras ou outras texturas com aspeto mate», aconselha Rute Ricardo.

Como obter mais volume

7 estratégias que dão corpo ao cabelo fino:

- Água fria
O frio contrai as cutículas, imprimindo volume ao cabelo.

- Degradé
Um corte em camadas ganha mais dimensão do que se estiver todo do mesmo tamanho.

- Curto
Quanto mais curto for o cabelo, mais volume terá.

- Coloração
Independentemente da cor que escolher, os colorantes presentes na tintas engrossam o córtex do cabelo.

- Extensões
Não servem apenas para dar tamanho ao cabelo. Podem, também, ser usadas no cabelo de tamanho médio para ganhar volume.

- Secar
 Coloque-se de cabeça para baixo para secar o cabelo no sentido contrário ao das raízes.

- Pentear
Mude o risco de lado para dar mais corpo ao penteado.

O que sabe sobre cabelo fino?

Tem mais tendência a quebrar-se? Não forçosamente. Se o cabelo for naturalmente fino, é resistente.

Não precisa de condicionador? Falso. Se o cabelo fino não levar condicionador tem tendência a ganhar eletricidade estática. Aplique o produto nas pontas, em pouca quantidade e enxagúe bem.

Não deve ser lavado todos os dias? Desde que utilize um champô para uso frequente, pode lavar o cabelo diariamente.

Texto: Catarina Caldeira Baguinho com Paula Quirino (médica dermatologista especialista em patologia do cabelo) e Rute Ricardo (diretora técnica do grupo Provalliance)

artigo do parceiro:

Comentários