Está grávida de 6 semanas – já só faltam 238 dias!

Lidar com as variações de humor e factos sobre o aborto espontâneo.

Se isso ainda não aconteceu, não tardará a sentir que a gravidez é como estar no topo de uma montanha-russa emocional – um dia está de mau humor, e no dia seguinte está perfeitamente feliz. Por mais perturbador que possa ser – em especial se se orgulha de ser uma pessoa que mantém as suas emoções sob controlo – o que está a viver agora é perfeitamente normal e manter-se-á provavelmente ao longo de toda a gravidez. Os altos e baixos emocionais são em parte causados por níveis hormonais flutuantes e (em muitos casos) muito elevados. Mas, à parte as hormonas, toda a sua vida está prestes a mudar – quem não se deixaria levar pelas emoções?

Pequenas perdas (encontrar manchas de sangue na roupa interior ou no pensinho higiénico depois de urinar) ou sangramentos são normais no início da gravidez, mas por vezes podem ser sinal de aborto espontâneo ou gravidez ectópica. Se tiver pequenas perdas ou hemorragias, contacte o seu médico.

EXPLICAÇÃO

Por que razão o risco de aborto espontâneo é mais elevado no primeiro trimestre?

A maioria dos abortos espontâneos resultam de deficiências cromossómicas tão graves que impedem o crescimento e o desenvolvimento. "É uma selecção da própria Natureza", diz o Dr. Steven R. Goldstein, professor de obstetrícia e ginecologia na Universidade de Nova Iorque, e acrescenta que a taxa de anomalias à nascença é tão reduzida porque muitas gravidezes problemáticas terminam nas primeiras semanas de desenvolvimento. Em termos gerais, 15 por cento das gravidezes conhecidas terminam com um aborto espontâneo, sendo que mais de 80 por cento ocorrem no primeiro trimestre.

O QUE ELAS DIZEM

"Vi o meu bebé pela primeira vez em ecografia às 6 semanas. Apaixonei-me de imediato. É uma sensação que só uma mãe pode ter!" — Melissa

"Praticamente não tenho sintomas. À vezes parece que tenho mais apetite, mas noutros dias nem por isso. Por vezes vou muitas vezes à casa-de-banho, mas depois já não tanto. Não é coerente! Ainda nem sequer me dói o peito. Espero que esteja tudo bem." — Ana

"Estou grávida de quase 7 semanas e tenho as emoções ao rubro. Não sei o que se passa comigo – pareço uma maluca." — Joana

DICA DE CONFORTO

Lidar com as variações de humor

• Lembre-se sempre de que, agora, a instabilidade emocional é perfeitamente normal.

• Tome medidas para aliviar o stress – exercício físico, dormir, desabafar e uma alimentação correcta podem ajudar.

• Explique ao seu companheiro e aos seus amigos o que se passa. Se compreenderem a causa, é menos provável que fiquem ofendidos.

• Tente usar o humor para aliviar situações de tensão.

• Fale com o seu médico se se sentir muito ansiosa ou deprimida.

Comentários