Sinais de que a sua família anda stressada (e como dar a volta)

O dia a dia de uma família pode ser stressante. Manhãs apressadas, levar os miúdos às atividades extracurriculares, fazer as refeições e, no meio de tudo isto, os pais ainda têm de trabalhar. Se a sua família anda stressada, saiba como pode minimizar a ansiedade de todos lá em casa.

A correria do dia a dia de uma família pode deixar os seus elementos com níveis elevados de stress. No final, o cansaço e a falta de paciência podem levar a situações de ansiedade que não são apenas um problema dos adultos, mas também das crianças.

Para que todos possam relaxar e viver uma vida mais tranquila, eis os sinais de stress mais comuns no seio familiar e conselhos para ultrapassá-los.

1. Falta de sono e insónias
Se a sua família anda a dormir pouco, isso vai refletir-se no comportamento de todos lá em casa. Os adultos têm menos paciência e as crianças ficam mais rabujentas. Um dos truques para que todos possam ter uma boa noite de sono é deitar as crianças meia hora mais cedo do que é habitual, e os adultos devem fazer o mesmo. Rotina é a chave para uma noite mais descansada e uma família mais feliz.

2. Os gritos já se sobrepõem às conversas
Quanto mais stressados nos sentimos, mais tendência temos para gritar. Da próxima vez que sentir que vai gritar em vez de falar, sente-se no sofá e explique aos seus filhos que precisa de um tempo para si. Vai ver que depois de se acalmar, vai conseguir conversar em vez de gritar.

3. Refeições em família deixam de existir
Se tem filhos adolescentes, é provável que eles não queiram sentar-se à mesa com um pai ou mãe que estão constantemente "zangados". Para contornar esta situação, force-se a fazer refeições em família e faça um esforço para deixar os problemas do trabalho e as preocupações fora da mesa. Inicie uma conversa positiva entre todos, para que a hora das refeições seja um momento em família e não de conflito.

4. O trabalho influencia negativamente o ambiente familiar
Todos temos dias maus no emprego, mas quando estes começam a sobrepor-se aos bons, é um sinal de alerta. Em vez de descarregar o stress e frustações em cima de todos os elementos da família, converse com o(a) seu(sua) parceiro(a) sobre o que a(o) preocupa e em conjunto tentem arranjar uma estratégia. Este é um assunto entre o casal, e os filhos devem ficar de fora. Assim, evita envolvê-los em assuntos que causam stress em casa.

5. Andam sempre todos a correr
O seu filho tem uma atividade e estão em cima da hora para sair de casa, mas não conseguem encontrar uma coisa que ele precisa? O mais provável é começarem todos aos gritos, e a correr de um lado para outro... Pare! Respire fundo. Mais vale reunir tudo o que precisa com calma, e chegar uns minutos atrasado, do que esquecer-se de alguma coisa que possa impedir o seu filho de participar nessa atividade. Ou, então, no dia anterior, prepare em conjunto com o seu filho o que ele precisa, para que no dia esteja tudo pronto e evitar situações de stress desnecessárias.

Um último conselho: Organização e planeamento devem fazer parte da rotina das famílias, e de preferência todos devem ter uma participação ativa. Não pode ser sempre a mãe ou o pai a tomarem conta de tudo. Os filhos, e de acordo com as idades, devem participar no planeamento diário e nas tarefas domésticas. Repartir responsabilidades ajuda-os a crescer emocionalmente e o stress não recai apenas sobre um dos elementos.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários