Que tipo de pai ou mãe é?

Descubra qual é o seu perfil parental

Quantas vezes já pensou que não devia ter reagido de determinada forma perante o seu filho ou que lhe deveria ter dito as coisas de outra maneira?

 

Calculamos que já lhe tenha acontecido ficar a pensar o que fariam outras mães em idênticas circunstâncias.

 

E prometer que, para a próxima, fará tudo de forma diferente. Não desanime. Está longe de estar sozinho. Hesitar ou ter dúvidas sobre a maneira como educar os filhos é natural. É fundamental questionarmos as nossas atitudes e avaliarmo-nos enquanto pais e educadores.

 

Tem dúvidas?


De acordo com a psicóloga e terapeuta familiar Catarina Rivero, ao «reflectirem e perceberem a forma como estão a lidar com os seus filhos, em termos de afetos e exigências, tendo em conta as necessidades e motivações de cada criança, os pais poderão continuar a evoluir e adequar-se às exigências do desenvolvimento social e emocional dos mais pequenos».

 

Já todos percebemos há muito tempo (e à nossa custa) que os filhos não vêm com livro de instruções e que não há receitas mágicas. E porque todos são diferentes, estratégias que experimentamos, com resultados positivos, num filho podem não ter qualquer sucesso com outro filho. «A parentalidade aprende-se todos os dias, nas brincadeiras, nos banhos, na troca de mimos ou mesmo quando se diz à criança para arrumar o quarto ou fazer os trabalhos de casa», acrescenta.

 

Ninguém disse que seria fácil


É por isso que Catarina Rivero aconselha que «avaliar a sua actuação poderá ajudar os pais a perceberem onde podem melhorar esta relação tão desafiante». Tudo o que os filhos observam nos pais (tom de voz, elogios, castigos, linguagem corporal, regras, humor, descuido ou excesso de cuidado, alegria, tristeza, afecto e muito mais) contribui para criar o clima psicológico e emocional da família. 

 

É nesse ambiente que as crianças crescem e se transformam nas pessoas que são no presente e que serão no futuro. Os mais marcantes são os dos pais. O seu papel é vital pois as suas reações (positivas ou negativas) podem condicionar a personalidade dos seus filhos. E tudo começou cedo, quando as crianças ainda nem diziam o que sentiam

 

Qual é o seu estilo?

Vários estudos na área da psicologia têm contribuído para definir quatro grandes tendências de comportamento dos pais perante os filhos, ou seja, diferentes perfis parentais, cada um deles com repercussões distintas na personalidade das crianças.

 

O mais provável é que se reconheça em algum dos estilos que lhe apresentamos. Ou talvez encontre em si aspetos de mais do que um dos perfis descritos. Siga os conselhos que a psicóloga e terapeuta familiar Catarina Rivero dá a cada tipo de progenitor e aprenda a melhorar a relação com os seus filhos.

Comentários