O primeiro beijo pode marcar uma vida

Para muitas pessoas, o primeiro beijo não é o que é suposto ser.

A imagem de um beijo tão poderoso que pode unir as almas de dois amantes representa um dos mais deliciosos (e comum) conceitos a que recorrem poetas e dramaturgos ao longo da história literária. O primeiro beijo entre duas personagens captura a imaginação e chama a atenção para alguns dos contos de fadas românticos ouvidos e lidos na infância – contos de fadas como os da Bela Adormecida ou da Branca de Neve em que um único beijo desperta a bela heroína do seu sono de morte e permite-lhe uma vida de «felizes para sempre» cheia de amor (e príncipes bonitos).

 

Apesar de não darem a mesma devota atenção como os seus homólogos literários, os cientistas também exploram o significado e a importância do beijo. Por exemplo, sabemos que a partir de dados de entrevistas que a maioria dos casais considera ser o seu primeiro beijo um marco importante que significa uma mudança no seu nível de compromisso ou do estádio de desenvolvimento da sua relação. Outros marcos importantes incluem a primeira vez que o parceiro diz «amo-te» e a primeira vez que têm relações sexuais.

 

Beijar representa um momento importante no desenvolvimento, não apenas na vida de uma relação, mas também na vida de um indivíduo. Muitos adolescentes e jovens adultos consideram o ato de beijar como um importante rito de passagem e um acontecimento marcante do desenvolvimento sexual nessa fase da vida. Os dados de várias investigações revelam que a maioria dos adolescentes acredita que o beijo (da variedade «nos lábios») deve ser dado algures entre os 12 e os 14 anos de idade, com cerca de dois terços deles indicando que o «beijo com língua» também é aceitável nesta faixa etária. Estas crenças são corroboradas pelo comportamento sexual dos adolescentes: no final da adolescência, a maioria dos homens e mulheres jovens experimentaram beijar um parceiro casual ou regular.

 

Na realidade, é provável que o beijo seja o primeiro ato sexual que a maioria das pessoas pratica. A investigação existente revela uma progressão sequencial da atividade sexual durante a adolescência e início da idade adulta que começa com o beijo, continuo com as carícias e outros atos não coitais e culmina com a relação sexual.

 

Claramente, o beijo é importante – tanto para casais à medida que o relacionamento progride e para indivíduos à medida que transitam da adolescência para a idade adulta. Mas o que é que as pessoas realmente sentem sobre o seu primeiro beijo? Estão animadas e felizes? Ou ansiosas e preocupadas?

 

O primeiro beijo é uma experiência memorável que só ocorre uma vez na vida de uma pessoa. Ninguém esquece. Como foi o seu primeiro beijo? Foi como esperava? Ou foi uma surpresa?

 

 

Maria João Pratt

artigo do parceiro:

Comentários