Dicas para o regresso às aulas sem dramas

Tal como os adultos têm dificuldade em adaptar-se à rotina depois das férias, também as crianças e os adolescentes podem ter problemas em recuperar o ritmo habitual de horários, alimentação e atividades no regresso às aulas. Aqui ficam algumas dicas que poderão ajudar pais e filhos no regresso à rotina, que na maioria das escolas portuguesas acontecerá no próximo dia 21 de setembro.

1. Mudança de horários

Na última quinzena de férias é boa ideia incorporar, de forma gradual, horários mais próximos daqueles que vão ser praticados no período de aulas. Esta é uma forma de ajudar as crianças a enfrentar com menos preguiça o ato de acordar e deitar mais cedo.

2. Atitude positiva

Evite dar importância às queixas em torno do regresso às aulas. Dizem os especialistas que o “síndrome pós-férias” leva até uma semana a passar. Enfrentar a situação de forma positiva e sem drama é o melhor remédio.

3. Resumo das férias

Uma forma pedagógica de “arrumas as férias” é sugerir às crianças que façam um resumo. Liga o ócio à aprendizagem, ajuda a rever técnicas de escrita e as recordações do mais importante ficam “arrumadas” em papel. Por outro lado, esta atividade é muitas vezes pedido pelos professores no início das aulas, pelo que é trabalho adiantado.

4. Organizar o material

Rever e organizar o material escolar do ano anterior promove a consciência para a reciclagem e para a poupança. Se envolver as crianças nesta atividade, bem como na compra do material, está a fazer com que eles participem no processo e, consequentemente, fiquem mais consciencializados de que faltam poucos dias para voltar a estudar. Deixar tudo para a última hora pode causar ansiedade e preocupação. Atividades como forrar livros ou verificar o material em falta podem ser bastante motivadoras e até divertidas.

5. Reunião com os amigos

Proporcionar encontros com os colegas da escola ajuda a quebrar o gelo e a automotivarem-se.

E depois de as aulas começarem não significa que o divertimento tenha que acabar por completo. Nos primeiros dias, em que a atividade escolar não é ainda intensa, as crianças poderão ter ainda algumas atividades mais lúdicas, como ir à praia ou à piscina. Os tempos livres divididos entre as tarefas escolares e as atividades de verão contribuem para uma mudança progressiva e a uma boa adaptação à mudança.

artigo do parceiro:

Comentários