Castigar ou conversar?

Saiba como lidar com o seu filho

Na adolescência, alguns pais sentem dificuldades em lidar com algumas mudanças de comportamento e atitudes dos filhos.

Contudo, tal não significa que tenha de se alarmar. É importante manter a calma e saber como agir, dependendo da situação, e por isso, convém que esclareça as suas dúvidas, como a de Manuela Caetano, bancária.

«A minha filha está numa fase complicada. Com 15 anos não respeita os horários de chegada a casa, passa o tempo fechada no quarto, não faz as refeições com a família e, muitas vezes, ameaça fugir. Não sei o que fazer. Castigar ou tentar conversar? Como posso evitar estas situações?», questiona-se esta mãe. A dúvida é comum a muitos pais.

«A comunicação com a sua filha pode ser difícil, pois ela poderá ter problemas como ansiedade ou depressão. Ela deve sentir que a apoia incondicionalmente e que não vai ser julgada por aquilo que estará a sentir ou a pensar», recomenda Fernando Magalhães, psicólogo clínico.

De acordo com este especialista, «ela poderá sentir medo, daí ser importante oferecer a sua ajuda, fazendo perguntas neutras e explicando que os adultos também se podem sentir em baixo. Assim, ao sentir que tem apoio, poderá começar a falar do que a aflige».

É essencial criar um clima de tranquilidade no momento em que a poderá ouvir. Está a par de como tem corrido a escola e conhece alguns dos amigos da sua filha?

Segundo o especialista, «há inúmeros motivos para explicar o que está a acontecer e, sem se intrometer muito na vida dela, poderá tentar encontrar motivos para o seu comportamento e ajudá-la melhor. Poderá ser um período de rebeldia normal na idade, mas se o problema persistir, deverá procurar ajuda profissional», sugere.

artigo do parceiro:

Comentários