Caro Pai Natal

Sinceramente, tem que se esforçar mais do que isto, pois se continuar assim, serei obrigada a rescindir contrato e procurar outra tradição que ofereça mais regalias e acompanhamento às mães

Provavelmente deve estar muito ocupado nesta altura do ano, com milhares de meninos e meninas a escreverem-lhe cartas, a organizar os presentes de maneira a que não haja enganos e a ver quem se porta mal.

Deve também estar surpreendido por esta carta, pois durante muito tempo não teve notícias minhas. Mas, na verdade, sabe, estou muito aborrecida com o que que se tem vindo a passar.

Descanse, não vou mencionar a falta de comida no mundo, o surto de Ébola ou de Legionella, o conflito na Síria, nem mesmo o escândalo do BES, mas sim outro tema que me anda a incomodar bastante e sobre o qual acho que é altura de realmente pormos tudo em pratos limpos.

O que se passa é que o Sr Pai Natal não tem cumprido o nosso acordo, formulado e adjudicado  no ano em que o meu filho mais velho começou a ter consciência do que era o Natal, acordo esse que contemplava duas partes:

A mim cabia o dever de criar e educar duas crianças de forma responsável e saudável, nutrir-lhes o gosto pelo Natal, cultivar o espírito natalício, bem como fomentar só sentimentos de partilha, amor, solidariedade, amizade, honestidade, bondade, enfim, esses todos representativos desta época.

Sinceramente, acho que cumpri com todos os meus requisitos.

A si, bem mais fácil, diga-se de passagem, pois implica apenas um momento de presença (ou de semi-presença), cabia-lhe a tarefa de fomentar a noção de que os meninos têm que se portar bem senão o Pai Natal não trará os presentes.

E é precisamente aqui que começa o problema!

Ora, a mim, parece-me uma tarefa bem fácil e simples. Mas na verdade não foi cumprida, nem sequer foi feito um esforço considerável para ser cumprida.

Sabe quantas vezes eu proclamei alto e bom som que se o mais novo não se portasse em condições adequadas não teria o dito presente? Muitas!!!

E tive algum resultado?? Nãoooooooo!!!!!!

Nada! Nadinha! Niente!!!! Nicles!!!!!

Fechou a boca e recusou-se a comer o arroz.

Ora isto assim é inadmissível!

Comentários