Universidade de Vila Real lança projeto para travar abandono escolar

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real, anunciou hoje a criação do Observatório Permanente do Abandono Escolar e da Promoção do Sucesso Escolar, um projeto que visa diminuir a saída prematura de estudantes.

Esta iniciativa conta com o apoio do Ministério da Educação e Ciência (MEC).

“Há na UTAD uma maior sensibilidade para as taxas de abandono e insucesso escolar face a metas europeias e nacionais. Para tal, este observatório será orientado para a sinalização, acompanhamento, elaboração de propostas de minimização dos riscos de abandono e promoção do sucesso escolar”, disse hoje à agência Lusa o reitor da instituição, António Fontainhas Fernandes.

O mesmo responsável salientou que o projeto tem como “objetivo minimizar o risco da saída prematura de alunos”.

Para o efeito, segundo explicou, estão previstas ações de monitorização do abandono, mediante a sinalização de alunos em situação de risco, aconselhamento e identificação de soluções para evitar o abandono.

Fontainhas Fernandes referiu que uma das medidas a implementar no ano letivo de 2015-2016 passa pelo envolvimento de alunos mais experientes, de docentes e dos diretores de curso na semana de integração dos novos estudantes, para acompanharem alunos e familiares, neste período.

Durante esta semana de integração, a academia vai oferecer aos novos estudantes um conjunto de iniciativas de natureza multidisciplinar, no sentido de valorizarem competências de comunicação, novas tecnologias, como intervir em público, de empreendedorismo e de boas práticas ambientais e culturais.

A ideia é ainda facilitar o acesso a informação como serviços de ação social, apoio médico e psicológico, modalidades desportivas e culturais ou saídas profissionais.

Será também privilegiada a proximidade entre professor e aluno, estando prevista a realização de sessões de apresentação do reitor, diretores de curso e professores e colegas.

Fontainhas Fernandes acrescentou que está previsto um “inovador programa de tutoria para novos alunos, com o objetivo de os ajudar a fazer face às dificuldades que a transição entre o ensino secundário e o ensino superior exige”.

Este programa será implementado nos dois primeiros anos letivos para promover a integração na vida académica e o sucesso escolar.

Neste âmbito, grupos de alunos serão acompanhados por professores que sinalizarão situações académicas em sinais de risco e que ajudarão a encontrar soluções.

O programa de tutoria inclui formação extracurricular para os estudantes.

O reitor disse ainda que a melhoria e a adequação da oferta formativa oferecida no primeiro ano passa a ter uma maior participação de alunos, através da avaliação obrigatória do funcionamento das unidades curriculares.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários